Espécies em Extinção

Pesquisadores estudam caranguejos amarelos em Fernando de Noronha

Compartilhe:     |  13 de junho de 2015

Objetivo do estudo é descobrir mais informações para preservar a espécie

Pesquisadores estudam o caranguejo amarelo, espécie em extinção  (Foto: Globo)
O caranguejo amarelo está na lista das espécies em extinção (Foto: Globo)

 

O caranguejo amarelo só é encontrado em quatro ilhas oceânicas do mundo, três delas no Brasil: Fernando de Noronha, Atol da Rocas e Ilha da Trindade. A espécie também aparece na Ilha de Ascenção, que pertence à Inglaterra. Ainda pouco estudado, o maior caranguejo terrestre do país já está ameaçado de extinção. Pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) analisam as condições destes animais em Fernando de Noronha e, como eles têm hábitos noturnos, é preciso paciência para esperar que saiam da toca.

— Eles são uma espécie importante, existem pouquíssimos estudos com eles, que estão na lista de animais ameaçados de extinção. Estamos tentando procurar saber mais informações, para dar subsídios para o melhor manejo — explica a pesquisadora Cynthia Lima, da UFPE.

Quando o dia amanhece, dá para ver as pegadas dos caranguejos na areia. Para proteger a espécie, é preciso conhecê-la, saber como se reproduz, como vive, por isso, os animais passam por um exame minucioso. O material genético é recolhido para fazer estudo de DNA, importante para saber a variabilidade genética da espécie. Depois de estudados, os caranguejos ganham um número, para não serem capturados novamente, e são devolvidos para a natureza.

Os pesquisadores também fazem análises na Ilha Rata, uma das que compõe o arquipélago de Fernando de Noronha, já que o local abriga a maior quantidade de caranguejos ameaçados. O estudo deve demorar três anos.

Fonte: Rede Globo – Como Será?



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais