Espécies em Extinção

Pesquisadores registram 22 baleias franca no litoral sul do País

Compartilhe:     |  26 de outubro de 2014
Na ocasião, foram registrados 11 pares de mães e filhotes, totalizando 22 baleias entre Imbituba e Garopaba (SC). Foto: Divulgação

São Paulo – Pesquisadores e especialistas do Projeto Baleia Franca/Brasil (PBF) e do Curso de Engenharia e Pesca da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) realizaram no mês de outubro uma operação na Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca, em Santa Catarina.

O objetivo foi verificar a incidência de baleias na Unidade de Conservação (UC). Na ocasião, foram registrados 11 pares de mães e filhotes, totalizando 22 baleias entre Imbituba e Garopaba (SC).

Os registros foram feitos por meio de fotografias e coletas de borrifo para avaliação de saúde dos animais avistados. “O borrifo é aquela esguichada que a baleia dá, de tempos em tempos, na superfície. Por meio desse vapor de água, que no caso da baleia franca acontece sempre em formato de “V”, os especialistas conseguem identificar uma série de elementos relacionados à saúde, inclusive patologias”, explicou a chefe da APA, Maria Elizabeth Carvalho da Rocha.

Hábitos da espécie

Todos os anos, entre julho e novembro, as baleias franca migram para o litoral sul de Santa Catarina para acasalar e procriar. A principal área de ocorrência é na APA da Baleia Franca/ICMBio, mas a presença do animal em outras regiões do estado está cada vez mais frequente devido o crescimento e recuperação populacional da espécie no Brasil.

Legislação e Observação Embarcada

As baleias francas estão ameaçadas de extinção e são protegidas pela lei Federal 7643/1987. A Portaria do Ibama nº 117/1996 determina normas de aproximação e cuidados para evitar o molestamento dos animais.

Desde 2013, na APA da Baleia Franca, a atividade de turismo embarcado para observação de baleias está suspensa temporariamente por liminar judicial.

Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca

A APA da Baleia Franca foi criada em 14 de setembro de 2000. Com uma área de 156 mil hectares, 130 km de costa marítima, abrange nove municípios, desde o sul da ilha de Santa Catarina até o Balneário Rincão.

As finalidades da APA são proteger, em águas brasileiras, a baleia franca austral (Eubalaena australis), ordenar e garantir o uso racional dos recursos naturais da região, ordenar a ocupação e utilização do solo e das águas, ordenar o uso turístico e recreativo, as atividades de pesquisa e o tráfego local de embarcações e aeronaves.

As riquezas naturais protegidas pela Área vão além da baleia franca, e incluem outras espécies de animais e vegetais nativos, promontórios, costões rochosos, praias, ilhas, lagoas, banhados, marismas, área de restinga, dunas, além de sítios arqueológicos, como os sambaquis e as oficinas líticas.

Fonte: D24 am



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais