Notícias

Petiscos saudáveis: 23 ideias para curtir os melhores momentos da vida

Compartilhe:     |  13 de setembro de 2020

Para comer com os amigos, nos momentos de descontração, num sábado à tarde, assistindo TV ou até trabalhando. Quem não gosta de um petisco?

Em tempos de quarentena, aumentou o número de famílias e pessoas que estão em casa, estudando e trabalhando e, também aumentou o consumo de petiscos antes e depois das refeições, afinal, estando em casa, não há impedimento para abrir a geladeira ou o armário a qualquer momento.

Tradicionalmente, petiscos prontos são adversários da boa forma, além de trazer as chamadas “calorias vazias”, sem nenhum nutriente nem benefício para o corpo, é preciso driblar a tentação.

Para ajudar a controlar essa ansiedade em tempos de pandemia, para auxiliar a compulsão por “beliscar” o dia todo algo para comer, para servir de sugestão àqueles que estão de dieta, para os que procuram uma forma mais saudável de se alimentar ou para aqueles que simplesmente procuram ideias novas, criamos essa lista de 23 petiscos saudáveis para todas as ocasiões.

Aproveite e bom apetite!

Sementes de abóbora ou girassol

Amendoins, castanhas, nozes, são ótimos petiscos porque são práticos, fáceis, deliciosos, mas tem que ser ingeridos com moderação, embora forneçam energia e gorduras boas se, em excesso, são muito calóricos.

Alternativa? Sementes. De abóbora ou de girassol, se assadas com um pouquinho de sal, ficam deliciosas e altamente saudáveis.

Segundo a nutricionista Bruna Burti, a de abóbora apresenta teor interessante de fibras, que geram saciedade, aceleram o trânsito intestinal e ajudam a diminuir a absorção de carboidratos e gorduras – colaborando, assim, no emagrecimento e no controle da glicemia. Ainda exibe vitaminas A, E e do complexo B, além de potássio e ferro.

“Já a semente de girassol é ótima fonte de proteínas, vitaminas A e E, concentra magnésio e selênio”.

Porém, as de girassol são mais ricas em gordura, mas segundo a nutricionista, esse tipo é gordura boa, capaz de auxiliar na redução dos níveis de colesterol ruim e triglicérides no sangue.

Como fazer

Retire as sementes da abóbora e lave-as bem. Seque-as com um guardanapo. Coloque as sementes em uma assadeira, jogue chilli, chimi churry ou sal por cima e leve ao forno preaquecido (180 °C) por 5 a 10 minutos ou até ficarem levemente torradas.

O mesmo processo pode ser feito com sementes de girassol.

Gostou? Acesse o link abaixo e descubra mais.

Chips de legumes

Chips de legumes são uma excelente alternativa para substituir os famosos salgadinhos chips. Assados, crocantes, temperadinhos, cheios de sabor e o melhor de tudo, naturais e sem conservantes!

Como fazer

A técnica é basicamente a mesma. Consiste em fatiar os legumes no mandolin e deixá-los numa espessura de aproximadamente 1 milímetro. Quanto mais finos, mais crocantes. No caso de folhas, basta picá-las em tiras.

Espalhe numa assadeira antiaderente tempere à gosto, salpique azeite e leve ao forno até ficarem bem dourados e crocantes.

Delícia.

Aqui abaixo os links com o passo a passo da receita com legumes variados e com banana, doce e salgada.

Dadinho de tapioca assado

Podemos deixar a fritura de lado e fazer um delicioso dadinho de tapioca assado. Fácil e gostoso, surpreenda seus convidados e inove nos petiscos, com essa opção mais saudável!

Como fazer

Ingredientes

Modo de fazer

Prontíssimo! Assim que os dadinhos estiverem dourados, basta desligar o forno, retirar a assadeira e servir.

Os dadinhos ficam deliciosos se servidos com molho agridocemolho de pimenta agridoce ou geleia de pimenta.

Picles ou vegetais em conserva

Que tal variar a velha e boa azeitona? Nada contra, mas por serem industrializadas, possuem muito sódio.

Picles é bacana porque conserva a textura e aparência dos alimentos, deixando-os com aspecto fresco. E por serem conservados no vinagre, são bem mais saudáveis que conservas em óleo.

O pepino é ótimo para conserva, porque se mantém crocante e não perde a cor.

Como fazer

A técnica para fazer picles é simples, porém ela é demorada. Precisa de semanas para incorporar os sabores. Por outro lado, o sacrifício vale a pena, é garantia de explosão de frescor e sabor. Basicamente é preciso cortar e fatiar os vegetais, aplicar sal para retirar a umidade antes de envolvê-los no vinagre e no sabor dos temperos.

Ingredientes

Modo de fazer

Coloque os pepinos em uma tigela fazendo camadas intercalando com o sal. Cubra com um plástico e deixe descansar por uma noite. Esse processo é feito para retirar o máximo de umidade do alimento, assim ele ficará crocante. No dia seguinte, enxague bem e coloque os pepinos em um vidro esterilizado e acrescente os outros ingredientes. Feche e deixe incorporar por no mínimo duas semanas.

Brusquetas, 23 ideias diferentes

Imagine um pãozinho italiano, assado e tostado na medida certa, coberto com azeite de oliva, cubinhos de tomates frescos e com um toque de manjericão.

Essa é a receita da brusqueta tradicional, típica italiana, o nome vem das regiões do Lazio e de Abruzzo, da palavra brusciato e significa tostado ou torrado. A bruschetta também pode receber outros nomes, como “Fetunta”, na região da Toscana, uma união das palavras “fetta unta”, ou seja, fatia untada.

Os pães dessa receita variam em cada região da Itália, assim as bruschettas ganham características distintas. Na Puglia e na Campania, por exemplo, são feitas com um pão crocante chamado “frisella” ou “frisedda”.

Para deixar sua receita mais saudável, escolha pães de longa fermentação, que demoram mais para serem digeridos pelo organismo, ou pães integrais e com sementes.

As guarnições também variam, conheça aqui 23 ideias para fazer brusquetas deliciosas:

Kibe assado de abóbora recheado com bertália

Kibe, na esteira dos salgadinhos, é um dos petiscos preferidos para pedir num bar ou boteco. Nessa receita, o kibe é assado porque nossa proposta é um petisco saudável. Kibe é gostoso, pode ser porcionado, é fácil de comer e é uma excelente opção.

Como fazer

Ingredientes

Para o recheio

Modo de Preparo

Massa

Numa frigideira, aqueça o ghee ou o azeite. Coloque a cebola picada e a bertalha. Refogue até que as folhas tenham aparência murcha. Coloque sal e use uma bertalha para recuperar os quibes.

Veja o passo a passo aqui:

Pinzimonio

Você sabe o que é Pinzimonio?

O nome é feio e esquisito, mas a ideia é boa e muito original e saudável. São vegetais crus, cortados em palitos para serem mergulhados em um molho, geralmente com azeite e sal. Pode-se adicionar pimenta ou limão, se preferir!

Os legumes mais comuns utilizados no pinzimonios são, cenouras, pepinos, salsão e aipo, talos são muitos bons para fazer palitos, rabanetes, pimentões, beterraba, enfim, todos os vegetais que podem ser comidos crus.

A ideia é aproveitar o frescor dos alimentos in natura e agregar sabor com molhos e pastas.

Mas não vamos ficar no básico né?

Vamos começar pelo trio marcante do Oriente Médio. Homus, babaganuche e coalhada seca.

Homus

O homus, pasta à base de grão-de-bico cozido e triturado, tahine (creme de gergelim), azeite, suco de limão, sal e alho, é um alimento típico de países do Oriente Médio em forma de patê.

Combina muito bem como torrada de pão sírio ou com kibe de beringela assado. Para os que estão de dieta, melhor não utilizar tahine na receita e consumir com pães integrais, com sementes ou com vegetais crus, como palitos de cenoura, salsão, pepino, por exemplo. Fica divino.

Esse patê é rico em nutrientes e isento de glúten e lactose.

Como fazer

A receita tradicional é praticamente a mesma em todos os países que disputam a autoria do homus, com alteração apenas na quantidade dos ingredientes. Existe uma versão turca sem tahine e com iogurte, mas ela é exceção.

Ingredientes

Modo de fazer

Deixe os grãos-de-bico de molho por um dia. Escorra, transfira para uma panela com água e ferva até ficar macio. Descasque os grãos ainda mornos um a um e passe no processador até virar uma pasta. Tempere com tahine, limão, sal, água e alho e misture até obter uma pasta homogênea. Coloque na geladeira por 20 minutos antes de servir.

Gostou? Quer variar? Acesse esse link e descubra mais.

Babaganouchi

Uma pasta de beringela, tahine, limão, sal e alho, defumada e deliciosa, também de origem do Oriente Médio. Os ingredientes são praticamente os mesmos do homus, com diferença de aqui, no lugar do grão-de-bico, entra a beringela.

Simples de fazer, não tem erro. O nome é complicado há diversas variações, babaganuche, babaganouche, e por aí vai.

Há receitas que as beringelas não são defumadas, mas o sabor não é tão marcante, vale a pena esse sacrifício.

Como fazer

Ingredientes

Modo de fazer

Queime as berinjelas nas bocas do fogão até ficarem moles e enrugadas ou coloque numa churrasqueira com a chama bem alta. Deixe esfriar e tire a casca, debaixo da água, com cuidado. Ponha numa vasilha e esmague com ajuda de um garfo. Misture, em outra vasilha, o tahine, o limão, o alho, mexa e vá pondo água fria até o molho ficar ralo. Junte o molho e a berinjela e tempere com sal, pimenta e azeite e sirva acompanhado de pão ou vegetais.

Coalhada seca

Para fechar esse trio ímpar de pastinhas árabes, a coalhada seca que também pode ser servida com pães, kibe vegetariano assado e palitos de vegetais.

Como fazer

Ingredientes

Modo de fazer

Despeje o leite na panela, acende o fogo e deixe ferver e desligue o fogo, aguarde até a temperatura baixar a ponto de aguentar ficar com o dedo (bem limpo e higienizado) por 10 segundos no leite sem queimar.

Acrescente o iogurte com parte do leite em local separado e depois coloque na panela com o restante do leite e misture bem. Cubra com o pano e coloque no forno desligado ou em outro lugar escuro e abafado, para ocorrer a transformação do leite em coalhada.

Aguarde 12 horas e estará em consistência de iogurte natural, bem firme. Leve à geladeira até o tempo de gelar, no mínimo 4 horas. Depois de gelado, retire da geladeira e coloque num saco para peneirar. Existem sacos próprios para isso. Mas você pode usar uma fronha de travesseiro, é um truque, logicamente que você só usará SOMENTE para isso. Antes, tempere com sal. Aí deixe escorrer para retirar o soro para ficar bem consistente.

Após esse processo, estará pronta a coalhada seca.

Veja o passo a passo aqui:

Guacamole

Saindo do Oriente Médio e chegando na América do Sul, outro petisco saudável, o guacamole. À base de abacate, leva pouco óleo, cebola, tomate e tempero. Ótima opção para inovar.

Acesse aqui essa receita maravilhosa e mais 5 variações:

Relish de pimenta jalapeno

A diferença do relish e do chutney é muito tênue. O processo de cozimento é o mesmo, mas a diferença substancial é o sabor. Enquanto este, tende a ser mais frutado, mais doce e as vezes picante, o chutney tem um sabor um pouco mais contrastante entre legumes e frutas.

Essa receita é de pimenta jalapeno, mas pode ser feito de tomate, de milho e muitas outras hortaliças, vegetais e frutas.

Como fazer

Ingredientes

Modo de fazer

Coloque o açúcar e o vinagre em uma panela grande e aqueça até dissolver. Junte a pimenta, a cebola e a cenoura e espere levantar fervura. Adicione as especiarias e deixe cozinhar por 30 minutos. Guarde em potes esterilizados.

Chutney de maçã verde

O chutney pode ser feito com praticamente qualquer fruta ou legume. Abobrinha, vagem, maçã, rabanete, ruibarbo, tomate, uva, pimenta, beringela, abóbora, pera, cenoura e famoso, chutney de manga.

O segredo é cozinhar bastante, deixando apurar, até obter uma consistência espessa, como a de geleia. Outra coisa a considerar, é ousadia para misturar sabores, quanto mais contraste, melhor.

Como fazer

Ingredientes

Modo de fazer

Coloque a cebola e os tomates numa tigela, polvilhe sal e reserve por algumas horas antes do preparo. Escorra e transfira para uma panela, junte a maçã e a uva-passa e cozinhe até as frutas estarem macias, junte os demais ingredientes e cozinhe por 45 minutos. Armazene em potes.

Dica de como intensificar os sabores: escolha as especiarias, cominho, coentro, cravo, pimentas e pimentões, gengibre, páprica, sementes de mostarda e alho. Essas são a base de tempero do chutney. Soque os condimentos num pilão antes de usar.

Petisco de quiabo

Esse petisco até pode ser usado como um palito para ser ingerido sozinho ou mergulhado num molho, patê ou pasta.

Mas sofrer cocção, ele não vai entrar na categoria do pinzimonio.

O legal desse petisco é que ele fica crocante, sem baba e é saudável.

Aqui você aprende o passo a passo:

Espetinhos vegetarianos, 12 receitas

O legal desses espetinhos é que podem ser preparados com antecedência e armazenados na geladeira para serem feitos na hora do happy hour ou na hora que bater aquela fominha.

O melhor é acender uma churrasqueira e defumá-los para ficarem perfeitos com uma cervejinha. Mas também podem ser feitos no fogão, numa frigideira bem aquecida.

Acesse esse link para ter ideias ótimas e se inspirar:

Damasco com queijo gorgonzola

Esse petisco além de saboroso é muito elegante.

Basta pegar um damasco, colocar por cima uma pequena quantia de queijo gorgonzola, espetar um palitinho e voilá.

Pipoca temperada

Muito comum, nutritivo, saudável e pouco calórico. 1 xícara de pipoca feita com óleo possui apenas 55 calorias. Que tal agregar sabor a esse petisco? Basta colocar temperos e mais temperos.

Use a imaginação, coloque páprica, orégano, hortelã seca, chimichurri, ervas finas secas e leve a pipoca para outro lugar. Veja receitas neste link:

As próximas receitas foram indicadas pela nutricionista Michele Bortoletto.

Queijo coalho grelhado

Muito simples e delicioso. Corte o queijo em cubos pequenos, grelhe numa frigideira e se preferir,  sirva com um fio de mel e amêndoas laminadas.

Tomatinhos-cereja com muçarela

Tomate-cereja picadinho + nozinhos de muçarela. Tempere a gosto.

Grão-de-bico crocante

Deixe o grão-de-bico de remolho (de 8 a 12h), escorra a água, seque bem, tempere com sal, ervas aromáticas a gosto e 1 fio de azeite. E leve para assar no forno por uns 40 minutos. Fique de olho para não queimar!

Berinjelas empanadas

Corte as berinjelas em rodelas de 1 cm de diâmetro, mais ou menos. Passe as rodelas uma a uma em 1 ovo batido com 1 pitada de sal, depois passe na farinha (amêndoas ou castanha de caju ou linhaça dourada) e parmesão ralado e coloque para assar em forno pré-aquecido ou na airfryer.

 

Para finalizar, indicamos essas duas receitas, tiradas do livro “Comer Light”, da nutricionista Lucilia Diniz.

Palito de abobrinha crocante

Esses palitos são super saborosos e uma ótima opção de petisco. Crocante e com muito sabor. Podem ser consumidos sozinhos ou acompanhados de molhos, pastas e patês.

Como fazer

Ingredientes

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 180ºC. Em um prato fundo, misture o cereal, o parmesão, o orégano, o manjericão, a pimenta e sal. Reserve. Bata as claras até formar uma espuma. Passe a abobrinha na clara e, depois, na mistura de cereal. Espalhe os palitos em uma fôrma antiaderente. Leve ao forno por cerca de 10 minutos ou até ficarem crocantes.

Canapé de alcachofra com soja cozida

Canapés, além de elegantes, são fáceis de preparar e são excelentes opções de petiscos.

Como fazer

Ingredientes

Modo de preparo

Acomode os fundos de alcachofras já cozidos em um prato. Coloque um punhado de soja cozida por cima de cada um. Tempere regando com a mistura de vinagre, sal e azeite.  Decore com cebolete e tomates-cereja.



Fonte: GreenMe



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais