Notícias

Piaçava: fibra natural extraída de algumas espécies de palmeiras com grande valor ecológico

Compartilhe:     |  4 de abril de 2021

A piaçava é uma fibra natural extraída de algumas espécies de palmeiras. Além de ter grande valor ecológico, fortalece o comércio local no Brasil

Seu uso começou com os indígenas, sendo citado na carta de Pero Vaz de Caminha que descreve casas cobertas de palha, que provavelmente era piaçava. A piaçava segue sendo utilizada em alguns lugares, mas a Bahia é o local principal, sendo responsável por 95% do total da produção nacional das fibras.

Tendo em vista que as fibras naturais têm ganhado cada vez mais notoriedade por serem biodegradáveis e mostrarem-se matérias-primas mais sustentáveis, estudiosos chamam atenção para a piaçava que poderia ser mais utilizada no Brasil e trazer benefícios do ponto de vista ecológico e econômico.

O que é a piaçava?

No Brasil, o nome piaçava é mais comumente associado às fibras da palmeira Leopoldinia piassaba, no entanto, também pode se referir a outras palmeiras existentes no país: Attalea funifera, Attalea x voksii, Leopoldinia majorAphandra natalia e Barcella odora.

Em outros lugares, como no oeste africano, a piaçava é obtida a partir de espécies Raphias. Em Madagascar, há a originária palmeira Dypsis fibrosa, que também permite a coleta de fibras naturais.

A piaçava pode ter nomes diferentes de acordo com a idade. Até os três anos, ela é chamada de Patioba. Dos três aos 12, quando começa a produzir fibras e frutos, é chamada de bananeira. Dos 12 aos 15, é chamada de coqueiro jovem e, a partir dos 15, coqueiro velho.

As fibras de piaçava originam-se da base das folhas da palmeira e são coletadas manualmente. Nesse processo, elas são desembaraçadas, arrumadas, cortadas e depois amarradas juntas.

As fibras são utilizadas na produção de artesanatos, vassouras duras, escovas, cordas e cabos. As fibras são biodegradáveis, o que torna todos esses materiais mais sustentáveis. Além disso, há outros pontos positivos no uso da piaçava, os cabos originados das fibras, por exemplo, são resistentes à água salgada e podem ser bons para propósitos marinhos.

Características e importância da piaçava

A piaçava é uma espécie nativa do litoral da Bahia e também está relacionada ao bioma Mata Atlântica, tendo alto valor ecológico para esses ecossistemas. Devido às suas folhas e sua posição vertical, as espécies de piaçava protegem, alimentam e hospedam diversos animais, tais como artrópodes, roedores, aves e répteis. Suas copas absorvem radiação solar e impedem que o solo e o ar se aqueçam muito.

São nessas palmeiras que alguns pássaros, como o bem-te-vi, papa-capim e canário-da-terra, fazem seus ninhos. E mesmo depois de mortas, as piaçavas podem abrigar uma série de seres vivos, como os insetos e os répteis. As palmeiras de piaçava também estão ligadas a espécies de plantas epífitas, como samambaias e orquídeas.

Os frutos da piaçava possuem uma camada interna com alto poder calorífico e podem servir como matéria-prima para carvão. Se fossem utilizados para o funcionamento de caldeiras de usinas, por exemplo, poderiam diminuir a pressão sobre madeiras nativas utilizadas para o carvão vegetal e, consequentemente, reduzir a degradação ambiental.

A piaçava é adaptada a se desenvolver facilmente tanto em solos com baixa fertilidade quanto em solos alagáveis. Elas poderiam ser plantadas, por exemplo, em solos brasileiros que são impróprios para a plantação de outras espécies e para a agricultura, permitindo que muitos pequenos produtores tenham alternativa de fonte de renda.

Plantações de palmeiras de piaçava poderiam ajudar a diminuir significativamente a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera e, dessa forma, ajudar na mitigação das mudanças climáticas. Enquanto a planta cresce, ela demanda bastante CO2 – vale considerar que cada hectare de floresta é capaz de absorver cerca de 150 toneladas de carbono.

Além de todos esses fatores, a piaçava é bastante importante por ser utilizada para a produção e comercialização de artesanatos, vassouras e outros produtos. Ela fortalece o comércio local à medida que gera renda aos produtores, sem a necessidade de destruição da vegetação natural.

Em resumo, explorar o uso da piaçava e aderir aos produtos que utilizam suas fibras podem ajudar tanto o meio ambiente quanto a sociedade, além de colaborar para que o comércio enfrente a concorrência de produtos feitos com fibras sintéticas.



Fonte: MSN - Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Primeiros socorros: o que fazer quando o seu pet precisa de ajuda

Leia Mais