Notícias

Plano de Ação Nacional para conservação de tatu-bola é aprovado

Compartilhe:     |  3 de junho de 2014

O tatu-bola é o ilustre mascote da Copa de 2014, que tem início já na próxima semana. Entretanto, a espécie ameaçada de extinção apenas no fim do mês passado ganhou um projeto para sua preservação. Trata-se do Plano de Ação Nacional (PAN) firmado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O plano foi aprovado no Dia Internacional da Biodiversidade, celebrado em 22 de maio, com o objetivo de reduzir o risco de extinção de duas espécies do gênero Tolypeutes, ordem a que pertence o tatu-bola, conhecidas como T. Tricinctus (tatu-bola-do-Nordeste) e T. Matacus (tatu-bola-do-Centro-Oeste).

Atualmente, o T. Tricinctus está classificado como “Em Perigo” e a meta é que ele desça para a categoria “Vulnerável”. Essa espécie vive exclusivamente no Brasil, na caatinga ou cerrado, e está ameaçada de extinção. Já o T. Matacus habita o Pantanal e áreas vizinhas de cerrado, porém é mais comum em outros países.

“O Plano de Ação é uma ferramenta definida pelo governo brasileiro a partir do Programa Pró-Espécie. Ele soma a integração de esforços, identificação de lacunas e orientação para que a gente tenha um sucesso maior na conservação de espécies. É um pacto de ações entre diferentes parceiros e instituições”, afirmou o Coordenador Geral de Manejo para Conservação do ICMBio (CGESP), Ugo Vercillo.

Batizado de tatu-bola, o nome refere-se à característica de se fechar completamente, formando uma bola, para se defender de predadores. A espécie já serviu até de inspiração para a criação de um veículo elétrico dobrável.



Fonte: Redação CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais