Notícias

Planos do Egito de ‘exportar’ cachorros e gatos causam polêmica

Compartilhe:     |  17 de dezembro de 2018

Ativistas dizem temer que cães e gatos de rua possam ser mortos para consumo humano em outros países.

Os planos do governo do Egito de “exportar” 4,1 mil cachorros e gatos sem raça definida causaram polêmica e foram recebidos com críticas por ativistas.

Eles temem que os animais possam ser mortos para consumo humano nos países de destino.

Um dos que se posicionaram contra os planos foi o jogador de futebol egípcio Mo Salah, ponta-direita do clube inglês Liverpool.

“Gatos e cachorros não serão exportados a nenhum lugar. Isso não vai acontecer e não pode acontecer”, disse ele em sua conta pessoal no Twitter.

O tuíte gerou milhares de comentários de outros usuários, que também criticaram os planos.

Autoridades negaram que vão enviar os animais a outros países e reforçaram que apenas concederam licenças de exportação para que outros possam fazê-lo.

Mas um porta-voz do governo egípcio disse que cachorros e gatos vira-latas foram vacinados e que seriam exportados “de acordo com os procedimentos legais”.

Estima-se que cerca de 15 milhões de cães sem dono vivam nas ruas do Egito.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais