Notícias

Plantas de casa não ajudam a purificar o ar, mesmo assim, trazem benefícios, aponta pesquisa

Compartilhe:     |  4 de dezembro de 2019

Em 1989, o estudo Interior Landscape Plants for Indoor Air Pollution Abatement, conhecido como NASA Clean Air, conduzido pela agência norte-americana para buscar maneiras de limpar o ar em estações espaciais, identificou que plantas comumente usadas na decoração de casas podem ser uma maneira natural de melhorar o ar.

No início de novembro, porém, outra pesquisa publicada no periódico Journal of Exposure Science & Environmental Epidemiology, mostra que a teoria da NASA não se aplica aos ambientes domésticos.

É que, ao contrário do ambiente controlado e vedado das estações espaciais, a ventilação natural de residências e escritórios diluem a concentração de poluentes muito mais rápido do que a capacidade de uma planta de extraí-los.

De acordo com o estudo, seriam necessárias entre dez e mil plantas por metro quadrado para conseguir o mesmo efeito de remoção de poluentes por mecanismos de filtro.

“Experimentos futuros devem mudar o foco da inabilidade das plantas em vasos de passivamente limpar o ar de interiores, e em vez disso investigar mecanismos de captação de COVs [compostos orgânicos voláteis]”, escreveram os cientistas.

Os compostos orgânicos voláteis (COVs) são produtos químicos que produzem vapores na temperatura ambiente, entrando na atmosfera e no ar que respiramos. Moléculas como aldeídos, cetonas e outros hidrocarbonetos leves estão entre eles. Eles podem ser prejudiciais à saúde, provocando asma, reações alérgicas, irritação e alguns, inclusive, são agentes cancerígenos.

Esta não foi a primeira vez que o estudo da NASA foi contestado. Em 2014, uma análise feita por pesquisadores da Dinamarca concluiu que não é possível dar uma resposta universal à pergunta “plantas ornamentais podem remover COVs do ar em ambientes internos?”.

Mesmo assim, os estudos não ignoram o fato de que as plantas de fato filtram o ar — algumas espécies mais que as outras: crisântemo, hera e lírio-da-paz estão entre as mais eficazes, embora possam ser tóxicas para animais domésticos. E, mais que isso, reforçam o que outras pesquisas confirmam: ter plantas em casa ajuda na sensação de bem-estar, diminui o estresse e até melhoram a produtividade.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais