Notícias

Por que é importante o pet gastar energia em casa? Confira as dicas!

Compartilhe:     |  16 de abril de 2021

O exercício físico é vital para a saúde mental e física e o bem-estar de cães e gatos.

Sempre ouvimos como os cães são leais aos humanos e que nos fazem bem, seja apenas nos alegrando, mostrando suas carinhas fofas, ajudando no tratamento de algum transtorno emocional, seja servindo de guia e garantindo a independência de alguém. Por todas essas razões, devemos muito aos nossos “doguinhos” e o mínimo que podemos fazer é garantir que eles tenham uma vida saudável.

“Gastar energia é muito importante. Isso é essencial porque muitos pets acabam por se sentirem realmente frustrados caso fiquem sem nenhum tipo de estímulo ou atividade ao longo do dia. O resultado disso pode ser um animal que apresenta fortes sintomas de ansiedade e estresse, resultando em coceira excessiva, apatia, automutilação ou em um comportamento que acaba sendo considerado como destruidor”, explica Thaís Matos, veterinária e especialista da área de Confiança & Segurança da DogHero.

O exercício físico é vital para a saúde e o bem-estar de um cão. Aqueles que se mantêm em forma têm menos probabilidade de desenvolver problemas nas articulações, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer. Além disso, os bichos também precisam absorver a vitamina D, um passeio ao ar livre expõe o animal ao sol, que ajuda nesse processo.

Assim como os humanos, os cachorros possuem hormônios, como a endorfina, que os fazem se sentir bem. A atividade física estimula a produção dessas substâncias, o que ajuda a evitar o mau comportamento por liberar toda a energia. A necessidade de exercícios varia de quantidade conforme a raça e a idade. Como exemplo, pastor alemão e labrador retriever tendem a ter bastante energia, demandando exercícios mais intensos e por mais tempo.

Segundo o adestrador Anderson Alcantara, coordenador do DayCare do Cachorródromo em São Paulo, os cães são animais que costumavam percorrer grandes distâncias em busca de alimentos. Fazer exercícios ao ar livre expõe o animal aos estímulos sensoriais que fazem parte de sua natureza.

Assim como os humanos, os cachorros possuem hormônios, como a endorfina, que os fazem se sentir bem (Foto: Unsplash / Jamie Street / CreativeCommons)
Assim como os humanos, os cachorros possuem hormônios, como a endorfina, que os fazem se sentir bem (Foto: Unsplash / Jamie Street / CreativeCommons)

Na pandemia
Brincar também pode ser uma atividade física. As atividades com os pets devem ser feitas com animais idosos, adultos e filhotes. Além disso, durante a pandemia, com os parques fechados e a necessidade de distanciamento social, são uma ótima alternativa para o gasto de energia. Além das clássicas bolinhas, é possível trabalhar o intelectual do pet com brinquedos interativos, estimular os sentidos escondendo petiscos pela casa e, levando em conta o porte do cão, trabalhar o físico correndo atrás de objetos ou fazendo “cabo-de-guerra” com os tutores.

“Recomendamos também trabalhar o adestramento para manter o cachorro ativo, ter um gasto de energia mental, quando não há espaço para trabalhar físico”, indica Anderson.

Muitas brincadeiras com gatos têm como base o instinto de caça do animal. O tutor pode estimular isso usando garrafas pet. A tampinha, por exemplo, pode ser jogada para que ele procure por ela ou amarre-a em um barbante, use como isca para o gatinho (Foto: Willian Justen de Vasconcellos / Unsplash / Divulgação)
Muitas brincadeiras com gatos têm como base o instinto de caça do animal. O tutor pode estimular isso usando garrafas pet. A tampinha, por exemplo, pode ser jogada para que ele procure por ela ou amarre-a em um barbante, use como isca para o gatinho (Foto: Willian Justen de Vasconcellos / Unsplash / Divulgação)

Gatos também precisam se exercitar
“Ao realizar brincadeiras com gato, o tutor ajuda o pet a gastar toda a energia acumulada e colabora para que o bichinho pratique os seus instintos de caça, que são de sua natureza, além de colaborar para que não ganhem peso”, ensina Jade Petronilho, veterinária e coordenadora de conteúdo da Petlove.

Para os felinos se divertirem, os arranhadores são ótimas opções, assim como ratinhos que correm e bolinhas penduradas. O gato brinca naturalmente e pode fazer isso sozinho, principalmente de noite, quando estão mais ativos. Para isso, é interessante ter um ambiente “gatificado”, ou seja, enriquecer o espaço com prateleiras, tocas, brinquedos, casinhas, nichos e objetos os estimulem.



Fonte: Casa e Jardim - POR FERNANDA DRUMOND



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais