Notícias

Povoada por pinguins e leões marinhos, ilha nas Malvinas está à venda

Compartilhe:     |  15 de dezembro de 2018

Enquanto Reino Unido e Argentina não chegam a um acordo sobre a quem pertence as ilhas Falkland, ou Malvinas, conforme cada um dos lados a denomina, uma parte dela, a ilha Pebble, foi colocada à venda. Comprada pelo galês John Markham Dean há 150 anos, seu tataraneto, Sam Harris, acredita que é hora de se desfazer do bem.

Com 32 quilômetros de comprimento e seis de largura, a ilha é a última que restou em propriedade da família. Ela foi adquirida em 1869 por apenas 400 libras juntamente com outras ilhas menores com o intuito de montar um negócio para vender peixes curados.

Nenhum membro da família vive na ilha desde os anos 50, e agora é administrado pela mãe de Harris, Claire, do Reino Unido. “Minha esposa, Lowri e eu fomos lá em 2011, e tivemos uma afinidade íntima com a ilha. Falamos sobre morar lá e assumir o lado da hospitalidade da ilha, mas aconteceu de termos filhos”, contou Harris à BBC.

“Foi uma decisão difícil, mas se resume ao fato de que minha mãe e meu pai não estão em condições de continuar administrando isso”, continuou. “Vai ser difícil dizer adeus a isso.”

Sua dor não é à toa. A Ilha Pebble é a terceira maior das Malvinas, com montanhas, lagos, seis quilômetros de praias e falésias. Possui cinco espécies diferentes de pinguins, 42 espécies de aves e uma comunidade de leões marinhos.

Paisagem da ilha de Pebble, nas Malvinas, que está a venda.  (Foto: Arquivo pessoal / Sam Harris)

A criação de animais é o forte por lá. Uma centenária fazenda de ovelhas conta com 6 mil animais, além de 125 bois. “É um lugar incrível”, disse Harris. “Infelizmente, tornou-se muito difícil de gerenciar.”

Os vendedores ainda não sabem quanto cobrar pela ilha, no entanto. “”Fomos a uma agência imobiliária para obter valor, mas eles não puderam valorizá-la porque nós a possuímos há muito tempo. Não há valores recentes que possam servir de base, então estamos abertos a ofertas.”

O único pré-requisito é que o futuro proprietário de continuidade à vocação agrícola da ilha. “Queremos que seja desenvolvido por alguém que realmente se importe com isso”, disse Harris à BBC. “A ilha produz muita lã, boa parte da qual vai para o Reino Unido, então uma base agrícola seria útil.”

Além disso: “Tem grande potencial de turismo, pois há uma grande base do exército lá, mas também muitos animais na ilha e alguns que precisam ser cuidados”, completou.

Paisagem da ilha de Pebble, nas Malvinas, que está a venda.  (Foto: Arquivo pessoal / Sam Harris)

E aí? Vale raspar o cofre para tentar se tornar proprietário de sua ilha particular?



Fonte: Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais