Notícias

Prebióticos alimentam as ‘bactérias boas’ do organismo e podem ser usados diretamente na pele

Compartilhe:     |  17 de setembro de 2019

Estamos acostumados a ouvir falar sobre a microbiota do intestino, mas a nossa pele também tem uma. Na verdade, microbiota é um conjunto de micro-organismos que habitam uma região e que, geralmente, têm funções importantes. No caso da pele, as bactérias da microbiota são responsáveis por combater infecções, inflamações e qualquer micro-organismo “do mal” que tente entrar. Para ter uma boa proteção, precisamos de bactérias do bem, e os prebióticos ajudam nisso, pois são alimentos para as bactérias do bem se fortalecerem e multiplicarem.

PROBIÓTICOS X PREBIÓTICOS
Os probióticos são micro-organismos bons que vão habitar em um local. Já os prebióticos são os alimentos para os probióticos se proliferarem e se nutrirem. E simbiótico é a junção dos dois.

Quando os prebióticos são ingeridos, como é o caso de alguns iogurtes ou cápsulas, eles vão agir no intestino. A pele pode melhorar por uma relação indireta. A rosácea e a acne, por exemplo, podem melhorar, mas os prebióticos não são tratamento para elas.

Microbiota da pele — Foto: TV Globo/Reprodução

Microbiota da pele — Foto: TV Globo/Reprodução

Já em um creme hidratante é diferente, pois os prebióticos vão atuar diretamente na pele e conseguem alguns benefícios:

  • Aumenta a proteção da pele porque aumentam as bactérias boas;
  • Melhora o aspecto da pele;
  • Estimula a absorção de nutrientes (cálcio, magnésio, zinco).

Dermatologista explica quais os benefícios dos prebióticos para a pele. Assista no vídeo acima.

Entenda os efeitos dos prebióticos para a pele — Foto: Reprodução / Divulgação

Entenda os efeitos dos prebióticos para a pele — Foto: Reprodução / Divulgação



Fonte: Bem Estar



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dia das crianças: não dê animal de presente!

Leia Mais