Projetos Ambientais

Prodema

Compartilhe:     |  18 de outubro de 2014

O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA, da Universidade Federal da Paraíba tem como meta a formação de profissionais com base interdisciplinar na área das ciências ambientais, para atuarem no enfrentamento dos problemas ambientais oriundos de desequilíbrios nas relações entre sociedade, natureza e desenvolvimento, apoiada em novos paradigmas científico-filosóficos que emergiram com a crise ambiental.

O primeiro desafio enfrentado pelo PRODEMA foi a prática da interdisciplinaridade, que continua na pauta do programa, porém a experiência acumulada ao longo do tempo tem levado a novos desafios, entre eles o de converter o discurso interdisciplinar em prática. Visando este objetivo, o PRODEMA UFPB adotou como área de concentração o Gerenciamento Ambiental, como forma de propiciar ao aluno uma capacitação para atuar em atividades de planejamento, diagnóstico, zoneamento, monitoramento e recuperação ambiental, bem como em processos de conflitos socioambientais, para minimizar impactos ambientais provocados pelo modelo de desenvolvimento vigente, buscando a manutenção dos serviços ecossistêmicos tão importantes à conservação da vida humana e da natureza. Desta forma, o PRODEMA busca contribuir para a produção de conhecimento na área das ciências ambientais, ao mesmo tempo em que assume o compromisso com as transformações da relação sociedade e natureza que propiciem cenários futuros menos catastróficos.

O PRODEMA participa de uma rede regional de programas de pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, que reúne atualmente oito IES públicas nordestinas de quase todos os estados da região, para oferta de cursos em nível de mestrado e doutorado. Os programas membro desta rede compartilham parte da estrutura curricular relativa às disciplinas obrigatórias, desenvolvendo várias atividades acadêmicas conjuntas. No nível de mestrado os programas membro possuem linhas de pesquisa próprias, embora no nível de doutorado as linhas de pesquisa sejam comuns a todos os programas.

A integração é permanentemente alimentada através dos Seminários Integradores, realizados anualmente, revezando-se a Instituição-sede, entre as Instituições participantes. Também o intercâmbio da produção anual e o exercício da cooperação entre seus membros têm contribuído para a integração. O amadurecimento da integração e cooperação permitiu a abertura do doutorado no formato de associação, conforme modelo regulamentado pela CAPES, criando estratégias de intercâmbio mais estreitas entre os programas, como a circulação de docentes e discentes para a oferta de disciplinas.

A geração de conhecimento e a capacitação de profissionais voltados à temática socioambiental regional tem permitido ao mesmo tempo estabelecer um diálogo e parcerias com a sociedade civil e política locais. A Inserção da perspectiva ambiental na análise dos processos socioeconômicos requer a elaboração da critica aos modelos de crescimento econômico baseados na exploração exaustiva dos recursos naturais e a construção de uma ciência permeada pela ética ambiental, além de solidariedade social na busca de um modelo civilizatório alternativo.

A proposta de criação de um programa de pós-graduação interdisciplinar e interinstitucional voltado para a problemática do desenvolvimento e do meio ambiente surgiu no final da década de 1980 como iniciativa da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Após alguns anos de discussão e elaboração deste projeto de pós-graduação em rede, a proposta foi apresentada durante a 54ª Reunião Plenária do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras, realizada em março de 1992, na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Histórico

Nesta ocasião, um Protocolo de Intenções visando a criação do PRODEMA foi assinado por dezoito Instituições Universitárias Nordestinas, com o objetivo principal de contribuir cientificamente para a harmonização do desenvolvimento econômico, social e a conservação da natureza e da qualidade ambiental na região nordestina. Das dezoito Instituições Universitárias que assinaram inicialmente o protocolo, aderiram e prosseguiram com a realização da proposta seis universidades: UFAL, UFPB, UFS, UFC, UEPB e UERN. Posteriormente, associaram-se à Rede as Universidades: Universidade Estadual Santa Cruz – UESC (Ilhéus-BA), a Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal Rio Grande do Norte (UFRN) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Ao longo deste processo, alterações nesta composição foram registradas, não apenas com a adesão das três IES acima citadas, como também com o desligamento da UERN e da UFAL, como resultado das avaliações da CAPES.  Recentemente uma alteração encontra-se em curso com a separação da UFPB e UEPB que mantiveram uma cooperação ao longo de quinze anos na oferta de mestrado, e em breve a UEPB se tornará membro independente da Rede, oferecendo em caráter isolado os cursos de mestrado e doutorado, como as demais IES .

O PRODEMA da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) foi criado em 1995 a partir da resolução n.8 do CONSUNI (8/8/95), sendo autorizado pela CAPES  Nº Ref. CTG/196 no dia 20/09/1996 e o seu reconhecimento pelo MEC no dia 02 de fevereiro de 1999, através da Portaria Nº 132. Em 1996, portanto, deu inicio a sua primeira turma em regime de parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que desta forma integraram a Rede em co-participação até 2012, na oferta do curso de mestrado, sendo a sede do curso na UFPB, cabendo à ela a titulação dos alunos.

A partir de 2010 uma Associação Plena constituída por cinco IES integrantes da Rede PRODEMA obteve autorização da CAPES para oferta de curso em nível de doutorado, as demais IES (UFPB, UEPB e UFPE) não foram integradas. Todos os esforços foram envidados nos anos seguintes para a inclusão da UFPB nesta Associação, visando a abertura do doutorado nesta IES ainda no atual triênio. O PRODEMA-UFPB após a obtenção da nota 4 no último triênio conseguiu incorporar-se à Associação Plena em outubro de 2011, em caráter isolado, sem a participação da UEPB, e finalmente obteve autorização da CAPES em 01/02/2012 para abertura do doutorado em Rede, tendo sua primeira turma em 2013.
…………………………..
Endereço para Correspondência: Caixa Postal 5122 – Campus I – João Pessoa – PB CEP: 58051-970
Telefone (83) 3216-7472 – E-mail: [email protected]

Fonte: UFPB – Prodema



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais