Notícias

Produção de caprinos e ovinos no Semiárido terá R$ 426 mil para ações de inovação

Compartilhe:     |  24 de janeiro de 2021

A produção de caprinos e ovinos no Semiárido brasileiro ganha novo incentivo a partir do convênio entre Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que garantirá R$ 426 mil em recursos para desenvolvimento de atividades na Bahia, Paraíba, Pernambuco e Piauí, fortalecendo a rede de inovação dos polos do programa Rota do Cordeiro, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). O Termo de Execução Descentralizada (TED) para a cooperação foi assinado por gestores das duas instituições na tarde desta terça-feira (19), na sede da Embrapa Caprinos e Ovinos, em Sobral (CE).

Os recursos, financiados pela Sudene, serão utilizados para ações de melhoramento genético, sanidade animal, nutrição animal, segurança alimentar de rebanhos e capacitação de técnicos nos polos de atuação do programa, além da instalação de um núcleo avançado da Embrapa Caprinos e Ovinos no Estado da Bahia. “É um prazer estabelecer esta parceria com a Embrapa para melhor fomentar pesquisa e desenvolvimento. Espero que seja a primeira de muitas”, afirmou o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, que também levantou a possibilidade de, no futuro, lançar edital específico de financiamento para pesquisas relacionada às atividades de Caprinocultura e Ovinocultura.

As ações beneficiarão produtores rurais dos polos do Vale do Itaim (PI)Vale do Jacuípe (BA)Cariri Paraibano / Sertão Pernambucano, selecionados pelo estágio de organização que alcançaram a partir da infraestrutura de abate em funcionamento ou de coleta/processamento de leite caprino. Todos eles possuem também cooperativas de produtores estruturadas, que colaboram nos processos de inovação em outros projetos e programas com participação da Embrapa.

“Com o apoio da Sudene, teremos uma oportunidade de exercer um fomento qualificado, fazendo convergir políticas públicas para territórios onde Caprinocultura e Ovinocultura são atividades relevantes”, destacou o chefe-geral da Embrapa Caprinos e Ovinos, Marco Bomfim. Além da Rota do Cordeiro, os agricultores dos territórios selecionados também integram outros programas e políticas públicas, como o AgroNordeste, coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o InovaSocial, fruto de  parceria entre Embrapa e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em cada um dos polos, serão desenvolvidas ações voltadas para as realidades locais. No Vale do Itaim (PI), polo com comercialização regular de 200 animais vivos por semana e com história de associativismo consolidada e inclusão de jovens e mulheres nas atividades produtivas, será implementado um programa de melhoramento genético de animais de corte e uma unidade de apoio laboratorial para serviço de assessoria nutricional que, em parceria com o Instituto Federal do Piauí (IFPI), ajudará também na capacitação de estudantes locais.

Em Jacuípe (BA), com tradição de Ovinocultura de Corte, com abate de cerca de 300 animais por semana, e frigorífico administrado por cooperativa, serão implementados plano de controle de doenças dos rebanhos e um programa específico para controle de verminoses, para minimizar as perdas produtivas e colaborar com programas de melhoramento voltados para obtenção de animais padronizados para as características do mercado.

Já no polo do Cariri Paraibano / Sertão Pernambucano, onde está localizada a maior bacia leiteira caprina do País, com 14 laticínios que processam leite de cabra e mais de 1.500 produtores que têm na Caprinocultura seu meio principal de sustento, a atenção será para a segurança alimentar dos rebanhos, com uso dos recursos para implantar Unidade de Referencia Tecnológica em Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) e testes de cardápio forrageiro, estratégia de combinação de plantas forrageiras adequadas à realidade local.

Os recursos da cooperação também servirão para capacitação de técnicos nos três polos e para estruturar um núcleo avançado da Embrapa Caprinos e Ovinos, que ficará sediado em Cruz das Almas (BA), na Embrapa Mandioca e Fruticultura. A instalação deste núcleo visa facilitar a presença da Embrapa em diversas ações nos polos da Rota do Cordeiro nos estados do Piauí, Pernambuco e Bahia, melhorando a prospecção e o atendimento às demandas desses territórios.

Além da assinatura do Termo, o superintendente da Sudene, acompanhado pelo diretor de Planejamento e Articulação de Políticas, Raimundo Gomes de Matos, e funcionários da instituição, visitou campos experimentais na Embrapa Caprinos e Ovinos. Lá, conheceram a área experimental do sistema de ILPF Caatinga e acompanharam apresentações da equipe da Embrapa Caprinos e Ovinos sobre as soluções tecnológicas que serão utilizadas nos polos.

Rota do Cordeiro

A Rota do Cordeiro surgiu em 2012, a partir de cooperação entre Embrapa Caprinos e Ovinos e o então Ministério da Integração Nacional. O programa tem como objetivo profissionalizar as atividades de Ovinocultura e Caprinocultura no Semiáridoarticulando produção, processamento e comercialização de produtos. A Rota do Cordeiro faz parte do programa Rotas de Integração Nacional, do MDR, que atua com redes interligadas de arranjos produtivos locais (APLs) para promover inovação, diferenciação, competitividade e lucratividade de empreendimentos rurais.



Fonte: Eco Nordeste - Por Adilson Nóbrega - Embrapa Caprinos e Ovinos



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Alimentação natural para cães: dicas e cuidados

Leia Mais