Notícias

Professora fala sobre os impactos da produção de pranchas ao meio ambiente

Compartilhe:     |  16 de junho de 2014

“Surfe e estilo de vida” essa é a frase estampada nas revistas, entre fotos associadas à natureza e vida saudável. A prancha, por sua vez, é produzida por meio de processos que geram impactos negativos ao meio ambiente. No Brasil, em 2001, foram produzidas 50 mil delas, com a geração de 381 toneladas de resíduos. A confecção de uma prancha pode resultar em até 7kg de resíduos perigosos. Para compreender melhor este cenário, criamos um projeto de pesquisa para investigar o processo de fabricação das pranchas. Analisamos o ciclo de vida do acessório, os estágios da produção até a comercialização. Além das formas de reaproveitamento, reciclagem e revalorização energética.

Os resultados apontam que utiliza-se materiais de fontes não renováveis, mais especificamente petróleo, que apresentam vantagens sobre outros _ como propriedades de baixa densidade molecular aliadas a uma alta plasticidade, abundância e baixo custo. Buscando alternativas mais sustentáveis encontramos iniciativas que utilizam novos materiais nas pranchas, além de programas que inventam seu reuso e reciclagem. O Ecodesign, por exemplo, é todo o processo que contempla os aspectos ambientais no procedimento de produção. O objetivo principal é desenvolver produtos e executar serviços que reduzam o uso dos recursos não renováveis e minimizar o impacto ambiental.

Ana Dantas

Doutora em engenharia da produção e professora da Unosociesc



Fonte: Clic RBS



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Quetzal: uma ave bela e misteriosa

Leia Mais