Notícias

Projeto Telhado Verde, de Manaus, vence 6º Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários

Compartilhe:     |  9 de julho de 2015

Imagine o telhado de uma casa, um escritório ou até as coberturas dos pontos de ônibus de sua cidade produzidos a partir de copos plásticos descartáveis ou galões de água. Com o nome “Telhado Verde”, a ideia desenvolvida por Ulysses Raphael Gomes Nobre, de 22 anos, aluno do curso de Engenharia Química da Universidade do Estado do Amazonas, foi a vencedora do 6º Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários. Na última sexta-feira, dia 3, o jovem recebeu o prêmio de R$ 30 mil para transformar o projeto em realidade das mãos do presidente da 3M do Brasil, Jorge Lopez.

Ulysses disputou a grande final da sexta edição do Prêmio realizado em parceria com a Unisol com outros cinco projetos de estudantes universitários cinco instituições de ensino superior – Universidade Potiguar (RN), USP São Carlos (SP), Universidade Federal de São Carlos (SP), Centro Universitário de Belo Horizonte (MG) e Universidade Federal de Santa Catarina (SC).

“Estou muito feliz em ter sido o vencedor. Na verdade acho que vai demorar um pouco para a ficha cair”, contou Ulysses. Emocionado, explicou que a ideia do projeto nasceu por acaso enquanto tomava água no campus da Universidade Estadual do Amazonas. Uma das áreas externas não tem cobertura e, enquanto bebia água notou dezenas de copos descartáveis nos lixos. “Pensei. Será que não seria possível fazer telhas usando como matéria prima estes copos”.

A ideia ganhou o apoio de dois professores e virou seis protótipos, bem parecidos com as telhas comercializadas nas lojas de construção civil. Entre as vantagens estão: elas são até 45% mais leves que as convencionais e cerca de 30% mais baratas. Estudos como durabilidade e aquecimento serão feitos ao longo do ano.

O certificado e o prêmio no valor de R$ 30 mil foram entregues ao jovem estudante pelo presidente da 3M do Brasil, Jorge Lopez. “Para nós este prêmio é muito importante, pois significa que estamos fortalecendo a iniciativa de empreendedorismo entre os jovens e apoiando a educação. Os jovens são o futuro do Brasil e encontrar projetos criativos, que melhorem a vida das pessoas e ajudem o país a crescer, é um sucesso, um resultado muito positivo. Para nós é um orgulho essa parceria”, afirmou o presidente.

Os seis projetos finalistas são exemplos de boas ideias que ao serem colocadas em prática podem contribuir para a transformação social do país. Os trabalhos – individuais ou em grupos – apresentaram tecnologias sociais inovadoras de baixo custo, fácil aplicação e impacto social mensurável na promoção da educação, preservação do meio ambiente ou geração de renda, requisitos básicos do prêmio que tem como objetivo estimular o empreendedorismo de jovens na execução de soluções que podem melhorar a vida das pessoas.

Antes da grande final, os seis finalistas participaram, nos dias 1 e 2, de encontros na sede da Unisol, onde receberam orientações de profissionais e formações técnicas para elaboração de projetos e negócios inovadores, além de orientações sobre a apresentação de ideias.

“Foi inspirador receber tantas inscrições. Isso só mostra a preocupação e o interesse dos nossos jovens em apresentar projetos acadêmicos para melhorar as condições de vida em um bairro, uma cidade e do país. A Responsabilidade Social tem poder de transformação e deve ser estimulada”, afirma Eliane Macari, gerente geral do Instituto 3M. Na comparação com a edição anterior, as inscrições tiveram um aumento de cerca de 80%.

A quinta edição do concurso teve como vencedor o projeto “Casa PET”, desenvolvido por 10 alunos da FATEC de Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Os estudantes desenvolveram uma casa que foi totalmente construída com garrafas PET e que chega a ser 30% mais barata que uma construção feita a partir de materiais tradicionais (como tijolo e cimento).

Resumo dos projetos finalistas:

1)      EVA Cleaning Water – equipamento que limpa a água servida a partir da evaporação e condensação. Desenvolvido por alunos do curso de Administração da Universidade Potiguar, em Natal (RN)

2)      ECUPS – equipamento que transforma garrafas de vidro em copos de forma rápida e barata. Ideia de alunos do curso de Engenharia Mecatrônica, da USP, em São Carlos (interior de SP)

3)      Extrusora de Baixo Custo – equipamento que permite a fabricação de peças de madeira a partir das cascas de coco de forma rápida. Projeto desenvolvido por alunos do curso de Engenharia Mecânica, do Centro Universitário de Belo Horizonte.

4)      Jogo físico interativo sobre o meio ambiente para crianças com deficiência visual – tem como objetivo mostrar a diversidade do meio ambiente a partir de texturas, cheiros e experiências sensoriais. Ideia dos alunos do curso de Design da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

5)      Reaproveitamento de óleo doméstico – misturador de ingredientes prático e compacto que transforma óleo de cozinha em sabão. Ideia desenvolvida por alunos de Engenharia Mecânica da USFCar, em São Carlos (interior de SP).

6)      Telhado Verde – estudo de durabilidade e conforto térmico de telhas feitas exclusivamente de copos descartáveis e vasilhames de água vencidos.  Estudo proposto por alunos do curso de Engenharia Química da Universidade do Estado do Amazonas.



Fonte: Revista Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais