Crônicas e Poesias

Quando posso te dá aquele abraço?

Compartilhe:     |  23 de agosto de 2020

Por Herder Santos

Só conseguimos sentir falta de coisas simples como um abraço por exemplo, quando somos impedidos por alguma razão justa, que nos obriga a manter distância. Só sentimos a necessidade do sal quando o saleiro está vazio, só aprendemos a valorizar a importância da água quando estamos com muita sede e não há uma gota d’água ao nosso alcance. Muitos de nós nos limitamos a breves aperto de mão, acenos ou gestos positivos com o polegar e sorrisos contidos sem externar seus verdadeiros sentimentos. O abraço é aconchegante e transmite calor humano recíproco e é uma forma carinhosa de demonstrar nosso afeto.

Se antes dessa pandemia já era tão raro um abraço, agora ficou mais raro ainda e o que mais me incomoda é o fato de algumas pessoas não se importarem com isso, mas sinto também que algo de bom está acontecendo, pelo menos a maioria estão sim, sentindo a necessidade de abraçar e de estar perto de seus familiares e amigos. Se há males que vem pro bem, impressiona como é que esse velho ditado popular tem ganhado tanto sentido nesses últimos tempos, passamos a sentir a falta daqueles que amamos só que, com mais intensidade e maior sentimento de saudades. Vamos precisar acreditar ainda mais nisso nos próximos anos, acreditar que por trás de qualquer situação difícil há sempre algo de bom a se aprender.



Fonte: Espaço Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais