Notícias

Quase 90 filhotes de tartaruga morrem após carros atropelarem ninhos

Compartilhe:     |  13 de janeiro de 2021

O Ibama informou que é proibido transitar com veículos nas praias, desde Aracruz, no Espírito Santo, até Itamaraju, na Bahia, durante o período de reprodução das tartarugas

Quase 90 filhotes de tartaruga-cabeçuda morreram após serem atropelados por carros que passaram por cima dos ninhos dos animais na Praia do Bosque, no balneário de Guriri, em São Mateus, no Norte do Espírito Santo.

Membro do projeto Tamar de Guriri, o biólogo Thiago Borges realizava o monitoramento dos ninhos na última quarta-feira (6) quando se deparou com os filhotes mortos.

“A praia está com um movimento intenso de veículos na areia. Eles derrubaram a tela e a marcação e passaram com o carro por cima. O ninho estava com sinais de movimentação e, quando o abrimos, verificamos que apenas algumas tartarugas tinham saído”, contou Thiago.

O biólogo explicou ao G1 que, após a desova, os ninhos são registrados por GPS e demarcados com estaca para a proteção dos animais. Cerca de dois meses depois, especialistas voltam ao local para verificar se os filhotes nasceram, quantos saíram do ninho e quantos morreram.

O Ibama informou que é proibido transitar com veículos nas praias, desde Aracruz, no Espírito Santo, até Itamaraju, na Bahia, durante o período de reprodução das tartarugas, que se inicia em outubro e vai até março.

Além do atropelamento de filhotes, o trânsito de veículos na areia por compactar os ninhos e perturbar as fêmeas durante a desova.

“Quando abrimos, verificamos que 88 filhotes morreram e 27 estavam bem debilitados, mas vivos”, relatou o biólogo.

A equipe do Tamar ajudou os filhotes até que eles chegassem no mar. Os que morreram foram enterrados no próprio ninho. De acordo com o projeto, cada tartaruga coloca aproximadamente 120 ovos.

O caso foi encaminhado para o Ibama, para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e para a Polícia Militar.

“Como não conseguimos registrar qual carro fez isso, ninguém será responsabilizado criminalmente, mas fica o apelo para que os motoristas se conscientizem de que é proibido o tráfego de veículos naquela área e o impacto dessa ação”, declarou Thiago.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente de São Mateus, relatórios fotográficos elaborados durante fiscalizações nas praias são repassados à polícia para que os motoristas sejam multados.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Receitas de Biscoitos Saudáveis para Cachorros

Leia Mais