Notícias

Reciclagem alavanca economia e se mostra de extrema importância para o meio ambiente

Compartilhe:     |  3 de abril de 2019

A reciclagem se mostra de extrema importância não só para a preservação do meio ambiente, mas também para alavancar a economia e os diversos setores da sociedade que carecem de investimentos para atender melhor à população.

Em um dos materiais mais presentes no dia-a-dia — o plástico — está um valoroso potencial para isso. O Brasil produz, anualmente, mais de 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos. Desse total, 13,5% (10,5 milhões de toneladas) referem-se ao plástico. Toda essa quantidade reciclada renderia o montante de R$ 5,7 bilhões à economia brasileira. A estimativa integra estudos da Selurb (Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana). Apesar dessa capacidade, o país recicla apenas 1,2% desse tipo de resíduo, como apontou levantamento do Fundo Mundial para a Natureza (WWF, sigla em inglês), o que evidencia o quanto o Brasil precisa ampliar essa ação que tanto contribuirá com o meio ambiente e os recursos naturais.

Embora o plástico seja 100% reciclável, cerca de 40% do resíduo gerado é descartado de forma incorreta, subestimando seu perfil ambiental adequado às transformações. Entre os pontos relacionados à essa questão, está o fato de que só 4% da produção mundial de petróleo é utilizada para produzir o plástico. Além disso, a produção também demanda pouca energia, é economicamente sustentável, além de gerar lucros, empregos e segurança.

Reutilizar, transformar

Com o descarte incorreto do plástico, o material compromete o tempo de vida útil dos aterros sanitários ou chega a lugares onde jamais deveria estar, prejudicando a natureza. Esses resíduos podem, por exemplo, serem revertidos à construção civil e à fabricação de variados produtos essenciais à nossa rotina, como vassouras, escovas, bandejas, embalagens de produtos de limpeza, entre outros.

Diante dessa potencialidade de transformação, faz-se cada vez mais necessária a propagação da importância da reciclagem e a ampliação dos serviços de coleta e diferentes atividades relacionadas à limpeza urbana.

Mobilização do setor

Fabricantes de resinas termoplásticas têm se mobilizado para darem sua contribuição nesse processo de reutilização e valorização do material, fortalecendo a economia circular. É o caso da Braskem, a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, que desenvolve iniciativas para fortalecer a economia circular e o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis.

Uma das ações executadas pela empresa é o Programa de Reciclagem de Copos Descartáveis de PP. A medida é feita em parceria com a empresa Dinâmica Ambiental, especialista em engenharia reversa e gestão de resíduos, e tem o apoio das empresas Altacoppo, Copobras e Jaguar Plásticos.
O projeto faz parte da plataforma Wecycle, que busca desenvolver negócios e iniciativas para a valorização de resíduos plásticos por meio de parcerias que envolvam a reciclagem.

Os copos descartáveis de PP coletados nas empresas que aderem ao programa são encaminhados para recicladoras parceiras Wecycle. O material, então, é transformado em resina pós-consumo e utilizado na fabricação de novos produtos, como tampas para cosméticos e utensílios domésticos.

Meio ambiente: direito e dever de todos

A preservação ambiental é questão vital para toda a sociedade. Por isso, a reciclagem precisa da participação de todos, com o empenho voltado ao consumo consciente, redução, reutilização e reciclagem dos materiais. Dessa maneira, um ciclo sustentável será formado — desde a produção até a reinserção do novo produto no mercado — e o mundo cada vez mais sustentável e agradável para se viver.



Fonte: Pensamento Verde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais