O lixo em questão

Reciclagem de bitucas de cigarro como matéria prima para tijolos leves

Compartilhe:     |  6 de fevereiro de 2021

Alunos da Escola de Engenharia da Universidade RMIT publicaram recentemente um estudo experimentando uma nova forma de gerenciamento de resíduos e reciclagem. Como eles observaram em sua pesquisa, bitucas de cigarro são o item de lixo individual mais comumente descartado no mundo, com cerca de 5,7 trilhões tendo sido consumidos em todo o mundo em 2016. No entanto, os materiais das pontas de cigarro – particularmente seus filtros de acetato de celulose – podem ser extremamente prejudiciais ao meio ambiente devido à baixa biodegradabilidade. O estudo RMIT baseia-se em uma pesquisa anterior de Mohajerani et. al (2016) que experimentou adicionar pontas de cigarro descartadas a tijolos de argila para uso arquitetônico. Em sua pesquisa, os alunos da RMIT descobriram que tal medida reduziria o consumo de energia do processo de produção de tijolos e diminuiria a condutividade térmica dos mesmos, mas que outras questões, incluindo contaminação bacteriana, teriam que ser abordadas antes de uma implementação bem-sucedida. A seguir, exploramos essa pesquisa com mais detalhes, investigando sua relevância para a indústria da arquitetura e imaginando possíveis futuros de aplicação.

Guardar no Meu ArchDaily

Bricks Berlin Schoeneberg / GRAFT. Image © Bttr GmbH

Bricks Berlin Schoeneberg / GRAFT. Image © Bttr GmbH

Bitucas de cigarro podem ser adicionadas a tijolos por meio de um dos três métodos gerais:

Cada uma das formas possui vantagens e desvantagens. Uma vez que os resíduos são adicionados e o procedimento de queima começa, a adição das bitucas de cigarro realmente diminui a quantidade de energia necessária para o sucesso da queima dos tijolos devido ao seu alto valor calorífico. Por isso, Mohajerani et al. descobriram que se 2,5% dos tijolos produzidos anualmente em todo o mundo fossem apenas 1% compostos de pontas de cigarro, o consumo de energia poderia diminuir em 20 bilhões de MJ, ou a quantidade de energia usada por um milhão de lares todos os anos em Victoria, Austrália. Com esta nova forma de reciclagem implementada, a indústria de fabricação de tijolos – e a indústria de arquitetura em geral – poderia se beneficiar significativamente com o impacto ambiental reduzido.

Guardar no Meu ArchDaily

Apple Farm Nooitgedacht House / HILBERINKBOSCH Architecten. Image © Inga Powilleit

Apple Farm Nooitgedacht House / HILBERINKBOSCH Architecten. Image © Inga Powilleit

O efeito dessa mudança nas propriedades dos próprios tijolos varia. Mais notavelmente, os autores do estudo descobriram que quanto maior o conteúdo das pontas de cigarro, menor a resistência à compressão do tijolo, o que poderia impactar negativamente a eficiência estrutural do material. Outro efeito descoberto foi que a redução correspondente na densidade aumentou a absorção de água fria e diminuiu a condutividade térmica dos tijolos; o último efeito foi especialmente notado como “fantástico” devido à implicação de mais economia de energia se usado em estruturas arquitetônicas.

Uma preocupação premente, no entanto, era a questão da contaminação bacteriana nas pontas de cigarro por pessoas ou pelo meio ambiente. Tijolos com bitucas podem, portanto, ser considerados inseguros ou perigosos para a saúde dos usuários; da mesma forma, o composto orgânico volátil emitido pelas pontas de cigarro causa um odor desagradável. Para remediar o primeiro, os autores sugeriram procedimentos de esterilização, incluindo o uso de naftaleno, ozônio, peróxido de hidrogênio, luz ultravioleta ou tratamento com calor seco e úmido. O próprio estudo delineia em detalhes os efeitos e desvantagens de cada método distinto, bem como as considerações essenciais para garantir a segurança. O uso de ozônio, por exemplo, foi descrito como mais adequado ao se considerar a necessidade de controle do teor de umidade nos tijolos e como mais adequado para instalações de limpeza em larga escala. Em relação à questão do odor, os autores listaram a luz ultravioleta como uma solução, mas também reconheceram que mais investigações são necessárias nesta frente.

Guardar no Meu ArchDaily

Kauchuk Residential Towers / Meganom. Image © Ilya Ivanov

Kauchuk Residential Towers / Meganom. Image © Ilya Ivanov

Em conclusão, o estudo descreve em detalhes os possíveis métodos de incorporação de pontas de cigarro recicladas em tijolos arquitetônicos para efeitos variados, muitas vezes vantajosos; também é meticuloso em suas descrições de precauções, procedimentos e efeitos estruturais e ambientais. Embora esta estratégia em particular exija mais pesquisas antes de circular para uso generalizado, os autores sugerem outro pré-requisito necessário para uma implementação bem-sucedida: para a coleta de material reciclável, os governos devem abordar a questão do resíduo primeiro, instalando recipientes de coleta de bituca de cigarro em locais convenientes e educar com sucesso suas populações a se comprometerem com seu uso. Embora a construção de tijolos usando os métodos descritos neste estudo tenha um enorme potencial, mudanças fundamentais na forma como as cidades abordam o lixo e a reciclagem devem ocorrer primeiro.

* Os exemplos apresentados nas imagens são apenas representativos da beleza do tijolo, mas não necessariamente usam esta tecnologia experimental.



Fonte: ArchDaily - Escrito por Lilly Cao - Traduzido por Eduardo Souza



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinária dá dicas para cuidar da saúde dos olhos de animais domésticos

Leia Mais