Notícias

Reciclagem de pneus inservíveis bate recorde no Brasil, segundo dados da Anip

Compartilhe:     |  30 de julho de 2014

Por Afonso Capelas Jr

Sim, o reaproveitamento de pneus velhos – também chamados de “inservíveis” – bate recordes no Brasil. A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) acaba de divulgar que coletou e encaminhou para a reciclagem mais de 223 mil toneladas de pneus inservíveis, só no primeiro semestre deste ano. É algo como quase 45 milhões de pneus de carros de passeio.

A imensa quantidade de pneus imprestáveis para circular e já sem condições de reforma foi recolhida pelos setenta caminhões que estão a serviço da Reciclanip diariamente em todo o país. Essa entidade sem fins lucrativos criada em 2007 pela Anip para cuidar do recolhimento e reciclagem dos pneus, tem hoje 834 pontos de coleta distribuídos em todos os estados brasileiros e o Distrito Federal.

Para ter ideia do crescimento do setor de reciclagem de pneus, em 2004 esses pontos de coleta eram 85. O processo de recolhimento e reciclagem de pneus no Brasil começou em 1999 pelos próprios fabricantes, a partir do Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis.

Desde então, quase três milhões de toneladas de inservíveis já foram coletados e devidamente reciclados. Depois de sua vida útil, os pneus são encaminhados para empresas que fazem a separação da borracha, tiras de aço e tecido que os compõem. Tudo é reaproveitado.

A borracha – o principal componente – é moída para depois transformar-se em tapetes de automóveis, solas de sapato, pisos industriais e para quadras esportivas, materiais de vedação e até dutos pluviais. Também pode ser adicionada ao asfalto para recapear ruas e rodovias.

Entretanto, a maior parte da borracha dos pneus, segundo a Reciclanip, vai parar nos fornos das indústrias de cimento, já que é um ótimo combustível alternativo. Essa queima é feita com todos os cuidados ambientais exigidos pelo Ibama, como a utilização de filtros de retenção dos resíduos gerados.

Com todos esses resultados, a indústria de pneus está conseguindo se adequar à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que exige que os fabricantes de todos os setores sejam responsáveis pelo destino final de seus produtos depois de consumidos. Que sirva de exemplo.



Fonte: Info - Planeta Sustentável



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais