Notícias

Reciclagem não é a solução para o problema do plástico em nosso planeta!

Compartilhe:     |  21 de julho de 2019

É isso mesmo o que você leu! Como assim? Eu explico! Se já é difícil fazer reciclagem no dia a dia, seja pela ausência de coleta seletiva ou mesmo pela dificuldade de convencer a população da necessidade de separarmos nosso lixo para a reciclagem, imagina saber agora que a reciclagem não é mais o caminho?

Sim, é difícil, pode ser chato às vezes, mas sabemos que é o necessário para salvar o nosso planeta. Ou melhor, era… Não é mais!

Na verdade, a reciclagem nunca foi a solução perfeita para o problema do lixo em nosso planeta e se você já parou para pensar nisso, certamente entende o que estou querendo dizer.

Basta analisar todos os produtos que tem em sua casa, principalmente na cozinha, até mesmo na geladeira. A maioria dos produtos que compramos são embalados em plástico ou são feitos dele, como por exemplo as esponjas de lavar louça, embalagens de queijo, óleo, garrafas, embrulhos e afins.

Nem todo plástico é reciclável

Curioso que no local em que eu morava anteriormente, consegui fazer com que o proprietário colocasse lixeiras coloridas para separarmos o lixo reciclável do orgânico! Fiquei muito contente quando as lixeiras apareceram no quintal! No entanto, sempre que eu separava meu lixo, meu namorado que trabalha na área da qualidade e entende mais de reciclagem do que eu, dizia que boa parte dos itens que eu separava para reciclar, não poderiam ser reciclados.

Eu nunca tinha pensado nisso, até ele me avisar e me fazer questionar o motivo. Foi quando ele me explicou que esponjas, rótulos de embalagens e outros tipos de plásticos são considerados “sujos”, pois estão misturados a outras químicas como tinta e outros componentes que não são recicláveis e fazem com que as embalagens também não o sejam.

Com isso, esses lixos que separamos achando que podem ser reciclados, acabam parando nos aterros comuns e de nada adiantou separá-los inicialmente.

Pare para observar todos os produtos que estão na sua cozinha e verá que dois terços deles não podem ser reciclados. Alguns inclusive, indicam isso em letras minúsculas na embalagem.

Até mesmo os comprovantes de compra que pegamos nos supermercados ou nos bancos, possuem BPA (um tipo de plástico) e não podem ser reciclados. Por isso, precisamos abrir os olhos e ter a consciência de que a reciclagem não é uma solução para o plástico, mas sim o último recurso!

Segundo artigo publicado na Independent em 21/09/2018:

“a reciclagem é uma indústria que vale centenas de bilhões de dólares. Uma queda nos preços do petróleo ou uma mudança na política ambiental da China tem o poder de tornar a reciclagem do plástico muito menos lucrativa para as empresas que o fazem, muitas vezes fazendo com que não valha a pena”.

Ou seja, 70% do plástico que seria reciclável também vai parar nos aterros sanitários e nos oceanos, ou são incinerados liberando toxinas no meio ambiente. Além disso, a autora deste artigo lembra que o plástico não pode ser reciclado para sempre e, de uma forma ou de outra, permanece por no mínimo 450 anos no planeta.

Plástico, emissão de carbono e danos

Mesmo que o plástico pudesse ser reciclado várias vezes, a produção inicial dele é feita a partir do petróleo bruto extraído de forma danosa, a qual inclui emissão de carbono, contaminação de solo e danos à saúde da população.

Por isso, o que deve ser mudado não é a reciclagem, muito menos focar nesse processo, mas sim na origem do problema, ou seja, no consumo do plástico e no motivo pelo qual ele é produzido.

“Os governos devem se concentrar em interromper totalmente sua produção… Os plásticos descartáveis devem ser imediatamente banidos ou, pelo menos, fortemente tributados”.

Parece muito radical? O artigo lembra que o tabaco, o álcool e o açúcar estão sujeitos à tributação punitiva baseada no fato de que eles podem nos fazer mal à saúde e até mesmo nos “envenenar”, mas e quanto ao envenenamento do planeta?

Atitudes como a proibição de sacolas plásticas, canudos e copinhos descartáveis já ajudam a diminuir um pouco o impacto da mudança climática em nosso planeta, mas podemos fazer mais!

Zero plástico: uma ideia difícil de aceitar

É preciso banir o plástico de uso único (descartável). Uma alternativa para isso, seria aumentar o lucro das grandes corporações utilizando outros tipos de embalagem ou simplesmente não usar. No entanto, essa ideia é de difícil execução principalmente porque os consumidores são resistentes a ela.

Infelizmente o problema não está só nas indústrias que produzem o plástico ou no governo que não toma uma atitude punitiva, mas sim na sociedade como um todo que usa a reciclagem como uma desculpa para continuar com suas vidas mais cômodas e práticas, com o argumento de que a vida moderna é muito corrida e não sobra tempo para práticas mais sustentáveis.

Eu já comecei a fazer a minha parte, mas ainda falta muito para melhorar! Estou trabalhando para tornar a minha existência neste planeta cada vez mais sustentável e, a medida que vou aprendendo, compartilho meus conhecimentos, pois de nada adianta eu fazer apenas para mim e não conscientizar as outras pessoas.

E você? O que tem feito para salvar o planeta? A ideia agora é praticar a sustentabilidade e não mais apenas a reciclagem. Repense seu consumo, antes que seja tarde demais!



Fonte: Greenme - Eliane Oliveira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais