Notícias

Recife: capital pernambucana rumo a uma economia de baixo carbono

Compartilhe:     |  30 de outubro de 2014

Uma das participantes brasileiras no Desafio das Cidades 2014/2015, iniciativa da Rede WWF em parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, Recife (PE) avançou na redução das emissões de gases de efeito estufa e no desenvolvimento rumo a uma economia de baixo carbono. Os esforços da capital pernambucana foram reportados na Plataforma de Registro Climático utilizada pelo Desafio, que registra dados, planos e ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

Uma das ações da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife foi a criação de dois órgãos para a promoção da estratégia de baixo carbono: o GECLIMA e o COMCLIMA, que dialogam também com outras secretarias fundamentais para o desenvolvimento urbano. A partir daí, sairá o Plano de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima.

“Entendemos que, para discutir a política de mudanças climáticas, temos que realizar uma ação articulada entre governo e todos os setores da sociedade. Por isso, após fazermos os acertos internos do Plano, vamos abri-lo à comunidade, que poderá propor mudanças ou acréscimos”, explica Cida Pedrosa, Secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Recife.

Em 2013, Recife iniciou a construção de um inventário de emissões de gases de efeito estufa. Atualmente, ele está pronto e serve de norte para o Plano de Adaptação e Mitigação. A proposta é sugerir uma meta de redução de emissões na capital pernambucana para os próximos 20 anos.

Paralelamente, foi criada na Câmara dos Vereadores a Política Municipal de Sustentabilidade e de Enfrentamento às Mudanças Climáticas. Ela prevê, entre outros, a atualização do inventário a cada dois anos e a certificação para construções sustentáveis, além de premiações para boas práticas ambientais.

“Também fizemos um programa para implementar 40 mil lâmpadas LED na iluminação pública e duas licitações: uma para energia fotovoltaica e outra para o plantio de 30 mil mudas de árvores. Além disso, aprovamos na Câmara o Sistema Municipal de Áreas Protegidas e realizamos de forma sistêmica uma política de educação ambiental com as escolas públicas”, diz a secretária. Segundo ela, Recife desenvolveu, em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco, o Projeto Parque Capibaribe para revitalizar as margens do rio Capibaribe

Recife concorre com Belo Horizonte e Betim (MG), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) para chegar à final brasileira do Desafio das Cidades, de onde sairá a Capital Nacional da Hora do Planeta 2015.

Desafio das Cidades

Trata-se de uma iniciativa concebida pela Rede WWF para homenagear as cidades que estão se tornando lugares mais verdes, de vida mais saudável e sustentável em direção a um futuro de clima mais ameno para o planeta. O objetivo é reconhecer esforços para o desenvolvimento de baixo carbono, as ações em andamento, por que e como relatar os compromissos. Estão convidadas a participar cidades que proponham soluções e planos de mitigação em setores como transportes, habitação, iluminação pública, resíduos e alimentação.



Fonte: WWF Brasil



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais