Notícias

Recorde de temperatura no Hemisfério Norte é descoberto após 29 anos

Compartilhe:     |  25 de setembro de 2020

Cientistas descobrem o recorde de -69,6 °C há 30 anos na Groenlândia

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) reconheceu a temperatura de -69,6 °C na Groenlândia, medida em 22 de dezembro de 1991, como a mais fria já registrada no Hemisfério Norte.

Ela foi descoberta por cientistas da British Antarctic Survey (BAS) e está próxima do recorde de -89,2 °C, registrado em em 21 de julho de 1983, na Antártica. “Foi realmente surpreendente descobrir que essa temperatura extrema passou despercebida por quase trinta anos. Mas a equipe que instalou a estação meteorológica automática manteve registros que nos permitiram verificar que esta era uma medição precisa”, explica, em nota, John King, meteorologista da BAS. “A Groenlândia tem se aquecido rapidamente, então não acho que veremos esse recorde quebrado tão cedo”.

A avaliação foi feita na estação Klinck, localizada a uma altitude de 3.105 metros, próxima ao cume topográfico da camada de gelo. Ela funcionou por dois anos no início da década de 1990 para registrar as condições meteorológicas da região para pesquisas da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos.

Segundo especialistas, a descoberta chama atenção para a a rigorosidade das mudanças climáticas. “Este registro é um lembrete importante sobre os contrastes marcantes que existem neste planeta”, afirma o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas. “Somos capazes de investigar muitos desses registros mais antigos e garantir uma melhor compreensão global não apenas dos extremos climáticos atuais, mas também históricos”.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais