Notícias

Reduzir o impacto ambiental da agricultura por meio da biotecnologia

Compartilhe:     |  23 de setembro de 2020

A biotecnologia pode ajudar os agricultores a superar desafios, como proteger as culturas contra insetos, ervas daninhas e doenças, além de criar culturas mais resistentes a grande variações do clima. Com isso, é possível alcançar uma série de benefícios sem recorrer a produtos e processos prejudiciais ao meio ambiente ou à dependência excessiva da irrigação, contribuindo para práticas agrícolas mais sustentáveis que geram menos impacto ambiental.

Décadas de estudos demonstram que a biotecnologia agrícola é uma tecnologia segura e benéfica que contribui para a sustentabilidade ambiental e econômica. Os agricultores escolhem as culturas biotecnológicas porque aumentam o rendimento e reduzem os custos de produção e obtêm um maior retorno financeiro ao usar práticas agrícolas mais ecológicas.

Segundo especialistas da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), que há 30 anos estudam o melhoramento genético na agricultura, as opções de aplicação da biotecnologia são infinitas e podem cobrir as mais diversas áreas. Na agricultura sustentável, a biotecnologia permite produzir mais comida, com qualidade, a um custo menor e sem necessidade de aumentar a área de cultivo.

Atualmente, os OGMs (Organismos Geneticamente Modificados) contribuem significativamente para sustentar o aumento da demanda de produtividade por hectare, que é a área de plantio utilizada pelo produtor. Como não restam muitas terras novas para plantar – as chamadas fronteiras agrícolas – é necessário otimizar a produção em cada hectare plantado. Além disso, a biotecnologia oferece outros benefícios como o desenvolvimento de plantas mais nutritivas ou com composição mais saudável, segundo os especialistas.

A importância das conexões inteligentes

Dentro da discussão sobre a biotecnologia e a engenharia genética, não se pode deixar de lado a importância de contar com conexões inteligentes que permitam compartilhar informações em tempo real. A tecnologia da informação desempenhará um papel cada vez mais importante no trabalho de todos os profissionais envolvidos em atividades agrícolas. A biotecnologia e a tecnologia da informação são simbióticas em termos de seu potencial impacto econômico para os produtores agrícolas.

De acordo com um levantamento da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), cerca de 70% das propriedades agrícolas no país já adotaram algum tipo de inovação tecnológica, dentro ou fora do campo. E toda essa tecnologia depende de conectividade, onde as Redes Mesh aparecem como a melhor opção para garantir a troca de informações.

As vantagens das Redes Mesh para a conectividade no campo sobre as outras tecnologias são inúmeras, pois oferecem a possiblidade de levar conexão rápida e confiável a áreas remotas, distribuída entre dezenas ou até centenas de pontos que “conversam” entre si, compartilhando a conexão e promovendo a cobertura de milhares de hectares com baixo investimento.

Afinal, de que adianta investir em sensores, máquinas inteligentes e em soluções de IoT (Internet of Things) que produzem uma série de dados que poderiam ser usados para melhorar a produtividade na agricultura, se não há como transmitir os dados e analisá-los em tempo real? Sem conectividade, todos os dados precisam ser manualmente coletados, cruzados e analisados, perdendo a agilidade necessária para intervenções na operação no campo em vista de uma mudança de cenário como a chegada de uma chuva forte que pode reduzir a produtividade na frente de colheita e o deslocamento desta frente em outra área poderá evitar a quebra da produtividade, ou para comparar instantaneamente talhões com aplicações de produtos diferentes e rapidamente avaliar os resultados para facilitar a tomada de decisão frente a adoção de produtos biotecnológicos.

Mais tecnologia, mais eficiência

Os agricultores que adotam novas tecnologias tendem a operar fazendas mais eficientes. Suas fazendas são mais produtivas. Em geral, o uso produtivo da tecnologia exige que os produtores sejam mais habilidosos em localizar, processar, recuperar e analisar informações, sejam relativas à sua produção quanto sobre o clima, mercado, entre outras, ainda mais se não contar com o apoio da conectividade que permite o produtor “enxergar” o crescimento das plantações em toda sua extensa área.

Muitos sites oferecem em tempo real informações sobre mercados de commodities, previsões do tempo, notícias atuais sobre fazendas e contato entre produtores e fabricantes, permitindo que eles troquem conhecimentos e informações relacionadas à agricultura.

O uso sustentável e rentável da biotecnologia depende em grande parte da capacidade de contar com informações oportunas e precisas relacionadas à todas etapas de produção avaliando o seu comportamento frente aos novos insumos advindo da biotecnologia e os seus impactos, aumentando a produtividade sem causar danos ao meio ambiente, o que só é possível contando com soluções de conexões inteligentes, como as Redes Mesh, e de IoT.



Fonte: Agro Link



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais