Notícias

Rinocerontes negros podem estar extintos até 2021 com o aumento da caça

Compartilhe:     |  13 de outubro de 2019

Nove rinocerontes foram caçados e mortos em Botsuana desde abril, informou o governo do país na quarta-feira (9), uma taxa sem precedentes de um animal por mês que pode levar a extinção da espécie africana até 2021.

Os milhares de rinocerontes que antes percorriam a África e a Ásia foram mortos por caçadores ou vítimas da habitat. Muito poucos são encontrados fora dos parques e reservas nacionais, onde permanecem ameaçados.

Botsuana abriga pouco menos de 400 rinocerontes, de acordo com a Rhino Conservation Botswana, a maioria dos quais percorre as planícies gramadas do norte do Delta do Okavango.

Foto: Alamy
Foto: Alamy

Uma declaração do Ministério do Meio Ambiente do país afirma que dois rinocerontes foram mortos em cinco dias por caçadores na região do rio Okavango só no final do mês passado, aumentando o número total de animais mortos para nove desde abril.

“Perdemos cerca de um rinoceronte por mês devido à caça”, disse Mmadi Reuben, coordenadora de rinocerontes do departamento de vida selvagem de Botsuana, no comunicado.

“Se a caça continuar nesse ritmo, não haverá rinocerontes em Botsuana em um ano ou dois, especialmente o rinoceronte negro”.

Foto: Unsplash
Foto: Unsplash

Enquanto os rinocerontes brancos do sul foram resgatados da extinção, os rinocerontes negros ainda são considerados criticamente ameaçados, com apenas cerca de 4.200 deles vivendo em estado selvagem.

Menos de 20 vivem em Botsuana, que também abriga a maior população de elefantes do continente.

Botsuana tem uma abordagem de tolerância zero à caça e já trabalhou com uma política de “atirar para matar” contra os caçadores.

Foto: WWF
Foto: WWF

“As forças anti-caça agora colocam a proteção dos rinocerontes e a localização dessas quadrilhas como sua maior prioridade”, disse o comunicado, acrescentando que dois caçadores foram mortos em operações recentes.

Mas a caça está aumentando na região, impulsionada pela demanda por chifres de rinoceronte nos países asiáticos, e as autoridades estão sobrecarregadas.

“O delta do rio Okavango é uma área muito grande, com um terreno difícil e pantanoso, que esses caçadores estão usando a seu favor”, disse o ministério.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Vendido por até 55 mil euros (cerca de 248 mil reais) por quilo no mercado paralelo, o chifre de rinoceronte é usado na medicina tradicional ou como símbolo de riqueza e sucesso.

A África do Sul vizinha do Botsuana perdeu mais de 7.100 rinocerontes na última década, incluindo 769 animais em 2018.

A Namíbia também registrou incidentes recentes de caça de rinocerontes, casos de caçadores que deixam o animal sangrando até a morte depois que seu chifre é cortado.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais