Notícias

Rubber Band: o elástico leve que fortalece os músculos nos exercícios funcionais

Compartilhe:     |  16 de março de 2019

Na academia ou em casa, apostar nas faixas elásticas (mais conhecidas como rubber bands ou mini bands) pode fazer a diferença nos seus treinos funcionais. Além de trazer um quê de novidade para as séries de todos os dias, o elástico ainda faz o papel da carga nos exercícios, trabalha o corpo todo e substitui os tradicionais halteres, fit balls, kettlebells… Ou seja, não ocupa espaço, é fácil de guardar e ainda sai mais barato!

Funciona assim: ao ser esticado, ele oferece uma certa resistência, exigindo do músculo mais força para realizar o movimento. Analogamente, é parecido com levantar um pesinho, sem grandes riscos de lesões. Sem contar que a fita aciona a região tanto na fase concêntrica (quando o músculo se contrai) quanto na excêntrica (quando ele relaxa) do exercício. “O elástico é considerado multifuncional porque pode ser associado com séries para o corpo todo: na flexão de cotovelo, flexão de quadril, estabilização central, flexão de joelhos… E por aí vai”, explica a educadora física Priscila Kameda, professora da rede de academias Smartfit, de São Paulo.

As diferentes cores do equipamento indicam diferentes tensões, mas também há outras questões que podem deixar um agachamento difícil de ser realizado. “Quanto mais avançado o preparo físico do aluno, é possível acrescentar mais repetições, ou até mesmo variar a distância em que pegamos na faixa”, afirma a Priscila. Quanto mais apertada, melhor!

O Rubber Band é para ser usado individualmente — cada um com o seu. Contudo, existe a possibilidade de você dar de cara com ele em alguma aula coletiva (nos circuitos da vida, em que as estações comportam uma pessoa por vez, ou até nas práticas com música). E é uma boa para quem treina em casa, pois basta prender no pé do sofá e pronto, um aparelho novinho em folha só para você.

Na internet, um conjunto com três rubber bands custa, em média, 50 reais. Se formos levar em conta a imensa possibilidade de treinos que podemos fazer com eles, a conclusão é de que vale muito a pena investir nos elásticos — afinal cabem na gaveta e até na bolsa, caso você queira levar em uma viagem.



Fonte: Boa Nova



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais