Notícias

Safra da mangaba vai parar na mesa de milhares de estudantes

Compartilhe:     |  27 de agosto de 2014

Está chegando ao fim a colheita da mangaba em Sergipe. O estado responde por mais da metade da produção nacional e a fruta é garantia de renda para muitas famílias.

A mangaba é fonte de renda para 600 mulheres em sete municípios de Sergipe. No povoado Capuã, município de Barra dos Coqueiros, vivem  200 delas, mulheres que sustentam as famílias com a venda da fruta.

A colheita é extrativa e a safra vai de janeiro a setembro. A fruta que é símbolo do estado de Sergipe tem sabor doce e levemente azedo.

Na Casa da Mangaba, as mulheres transformam a fruta em 15 produtos derivados, como balas, bolinhos e geleia. Esta é mais uma forma de incrementar a renda familiar das catadoras.

Edna dos Passos e mais 14 mulheres fazem parte da Associação das Catadoras de Estância. Bolinhos de mangaba são vendidos nas feiras da capital, Aracaju, e também no interior. Em média, cada catadora tira por mês R$ 200 na associação, dinheiro que ajuda nas despesas da casa.

A novidade este ano é que os bolinhos também passaram a ser utilizados na merenda escolar do município e a criançada adorou a novidade.

A Associação das Catadoras de Mangaba está vendendo os bolinhos para 42 escolas do município de Estância.



Fonte: Globo Rural



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais