Notícias

Saiba a maneira mais adequada para lidar com o sono agitado das crianças

Compartilhe:     |  1 de julho de 2018

Muitas crianças se movimentam bastante enquanto dormem. É na infância que as parassonias (distúrbios de sono normalmente com fundo genético, como terror noturno, despertar confusional e bruxismo) são mais comuns. Elas tendem a passar com o tempo. É importante saber que, quanto mais cansada a criança for dormir, maior será a intensidade desses episódios. Por isso, comece o ritual de sono mais cedo, para que seu filho esteja dormindo, efetivamente, em um horário adequado. O sono agitado não necessariamente significa que ele não esteja descansando, mas é importante ficar atento ao comportamento e desenvolvimento dele durante o dia.

Terror noturno e pesadelo, embora parecidos, são coisas diferentes. O primeiro é considerado um transtorno do despertar. A criança que o apresenta geralmente se senta na cama no meio da noite, grita, chora, pronuncia frases sem nexo e os batimentos cardíacos e a respiração aceleram. Ela não está consciente e não se lembra de nada ao acordar. Caso isso aconteça com seu filho, o ideal é tentar acalmá-lo sem despertar. De acordo com uma estatística do Instituto Brasileiro do Sono, 3% das crianças apresentam o quadro, sendo mais frequente entre 5 e 7 anos. No caso dos pesadelos, preste atenção se ele não assistiu a nada que o tenha assustado, se não ouviu alguma história na escola ou mesmo em casa que possa ter causado medo. Também vale investigar se ele está passando por alguma situação difícil. O melhor remédio é a conversa e o acolhimento.



Fonte: Revista Crescer



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais