Notícias

Saiba de que forma evitar a infestação de piolhos na volta às aulas

Compartilhe:     |  1 de agosto de 2018

Muitas crianças voltam a estudar hoje, e o retorno às aulas gera uma série de preocupações nos pais. Uma delas é em relação ao piolho. O parasita que costuma aparecer na cabeça das crianças (e também na de adultos) se alimenta de sangue humano. Engana-se quem pensa que a falta de higiene é o principal fator de risco para ser infectado pelo bichinho que causa coceira no couro cabeludo: eles gostam mesmo é de cabeça limpa e fios compridos!

A melhor maneira de não pegar piolho é não ter contato direto com a pessoa que porta o parasita. Mas como é difícil saber quem tem ou não o bichinho na cabeça, é bom tomar alguns cuidados.

— É importante a família saber que as crianças não devem ir de cabelo molhado para a escola, porque a umidade e a aglomeração de indivíduos favorecem a infestação do piolho — afirma Ana Mósca, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Os pais precisam estar atentos a sintomas como coceira frequente na parte de trás da cabeça.

— Se a infestação for detectada precocemente e tratada de maneira rápida, não deve haver preocupações. As infestações que não são tratadas produzem feridas que podem levar à infecção — alerta Joanna Stauber, especialista da Clínica do Piolho, em Copacabana.

O tratamento consiste em retirar piolhos e lêndeas com as mãos e o pente- fino. Em vez de esmagar o inseto com as unhas, o certo é mergulhá-lo em uma solução contendo água e vinagre (em igual quantidade). Quando a criança está infectada, é preciso que toda a família se cuide.

Evite a coceira

A umidade do cabelo favorece a infestação do piolho. Por isso, o ideal é que a criança não vá de cabelo molhado para a escola

Crianças que têm cabelos compridos devem ir à escola com os fios presos. Isto evita a infestação

Os pais devem orientar os filhos para não compartilharem objetos de uso pessoal como escovas de cabelo, pentes, arcos e bonés

Ao perceber que seu filho está coçando muito a cabeça, olhe logo se há ou não piolhos no cabelo dele. Quanto antes começar a tratar, mais fácil será

Vasculhe bem os fios, em um local com boa iluminação. Use o pente fino para retirar também as lêndeas, pois são elas são filhotes do piolho e podem começar uma nova infestação



Fonte: Extra



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais