Notícias

Saiba quais são os cuidados para viajar de carro com o seu pet

Compartilhe:     |  21 de dezembro de 2020

Planejar uma viagem de carro pode ser divertido para muitas pessoas, mas, quando é preciso levar o pet, uma série de cuidados é necessária para que seu amigo de quatro patas aproveite todo o trajeto com tranquilidade e segurança. Para nos ajudar nesta missão, conversamos com veterinárias que esclarecem pontos fundamentais que precisam ser conferidos antes de ir para a estrada com seu animalzinho de estimação.

Saiba quais são os cuidados para viajar de carro com o seu pet (Foto: Getty Images)
Saiba quais são os cuidados para viajar de carro com o seu pet

Check-up prévio

O primeiro passo é se certificar de que os exames do gato ou cachorro estão atualizados. Conforme a veterinária Camila Gusson, também é importante checar se todas as vacinas obrigatórias estão em dia. “Nos casos de bichinhos que tomem medicamentos controlados, o tutor precisa levar a receita”, diz. Vermífugo e remédios que previnem as pulgas também precisam ser conferidos antes de viajar, já que protegem tanto os pets quanto os seres humanos.

Por outro lado, Camila explica que é comum os animais sentirem náuseas durante os passeios de carro. Para isso, o médico veterinário pode prescrever uma medicação adequada. E não se esqueça de solicitar ao profissional um atestado de trânsito que deve ser levado para a viagem juntamente com a carteira de vacinação.

Saiba quais são os cuidados para viajar de carro com o seu pet (Foto: Getty Images)

Como deve ser a alimentação?

Recomenda-se manter a dieta habitual, que eles já estão acostumados a fazer em casa. “Tem cachorro que tem sobrepeso e segue uma alimentação menos calórica. Os que são diabéticos possuem uma ração específica, mais caseira. Cada pet exige cuidados individuais”, afirma a veterinária.

Quando o percurso for longo, é primordial que o tutor ofereça comida e água em pequenas quantidades para evitar a desidratação, principalmente, em locais com temperaturas elevadas.

O que levar na mala?

Segundo a Amanda Peres, médica veterinária da DogHero, o animais precisam de uma bagagem exclusiva, que deve ser composta por: guia, coleira, pingente de identificação (que tenha o contato do tutor), toalha, brinquedos, caminha, mantinhas, kit de higiene e ração em quantidade suficiente até o final da viagem, além dos potes de comida e de água. Não se pode esquecer também dos remédios recomendados pelo veterinário em casos de emergência, como citamos anteriormente.

Em viagens extensas, uma sugestão pode ser o uso de fraldas descartáveis e confortáveis, que prezam o bem-estar do bichinho. “O produto conta com a mesma tecnologia das fraldas para bebês, sendo revestido por uma camada absorvente na parte interna, o que evita o contato com a pele do animal, evitando assaduras”, conta Amanda.

As fraldas são exclusivas para xixi, possuem formato anatômico e diferenciado para machos e fêmeas. Porém, se o pet não estiver habituado com esse tipo de acessório, é importante ter paradas estratégicas para que ele possa fazer suas necessidades: “O fato do animal ficar segurando principalmente o xixi por um longo período, pode trazer consequências graves à saúde”, diz a veterinária da DogHero.

Como relaxar o pet?

Saiba quais são os cuidados para viajar de carro com o seu pet (Foto: Getty Images)

A tática para mantê-lo calmo é levar a caminha, os brinquedos favoritos, petiscos e a mantinha do gato ou cachorro. Em algumas situações, o médico veterinário irá avaliar e confirmar se há a necessidade ou não de uso de medicamentos. Há casos de animais agitados e nervosos que precisam de remédios mais fortes para diminuir o estresse.

As pausas também auxiliam nessa questão e Amanda recomenda que sejam feitas a cada duas ou três horas, sempre em lugares seguros e apropriados, de acordo com a rotina e disposição do pet.

Segurança durante o transporte

Nada de deixar animal solto durante a viagem, mesmo que ele seja muito obediente. Portanto, o cinto de segurança para cães, que foi desenvolvido especialmente para isso, não pode deixar de ser usado. Não é indicado colocar os pets no banco da frente do veículo, pois o banco traseiro garante mais proteção.

Se você tiver um gatinho, Amanda orienta que ele terá que ser transportado em uma caixa para gatos, que deve ser presa com o cinto de segurança. “Uma sugestão para que o felino se sinta confortável é adquirir a caixa um pouco antes da partida e colocar o cobertor e os brinquedos dele”, diz.  Assim, o bichano vai sentir que o ambiente é seguro e agradável.

Temperatura dentro do automóvel

Se tiver ar-condicionado, o recomendado é deixar o carro em temperatura neutra, nem muito quente e nem muito fria, para priorizar o bem-estar dos viajantes. Quanto às janelas, o ideal é mantê-las fechadas. Caso contrário, o vento pode irritar os olhos e ouvidos dos cães, bem como algum cisco pode entrar nos olhos e vias aéreas, causando incômodo para o pet.

Atenção durante a pandemia!

Amanda destaca que lavar as patinhas dos animais funciona como uma maneira de higienização. Pode-se usar um xampu próprio para eles, para não haver problemas de pele e, em seguida, é necessário um bom enxágue para retirar todo o produto. “No caso de o pet ter se sujado durante a viagem, o banho a seco de espuma garante uma limpeza profunda, sem o uso de água e ainda promove uma secagem rápida, de dois a três minutos”. Esse tipo de lavagem também serve para higienização das patas após o passeio.



Fonte: Casa Vogue - POR CAMILA SANTOS | FOTOS GETTY IMAGES



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Receitas de Biscoitos Saudáveis para Cachorros

Leia Mais