Notícias

Salvando golfinhos da extinção, biólogo gaúcho recebe o Oscar da Ecologia

Compartilhe:     |  2 de junho de 2021

O biólogo brasileiro Pedro Fruet foi premiado com o Whitley Awards de 2021,  o “Oscar da Ecologia”, por seu trabalho em defesa da preservação dos golfinhos-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus gephyreus), que estão em risco de extinção.

Esse prêmio foi conferido pela instituição sem fins lucrativos Whitley Fund for Nature, que todo ano apoia líderes conservacionistas.

Essa premiação é realizada anualmente, destacando aqueles que atuaram com seus projetos, iniciativas e trabalhos científicos em prol da conservação da biodiversidade em países do Hemisfério Sul.

Whitley Award é tido como o maior prêmio mundial relacionado à sustentabilidade e à preservação ambiental, e aqueles que o recebem obtêm recursos financeiros para implementar e avançar em seus projetos.

Neste ano, o gaúcho de 40 anos esteve entre os 7 contemplados com o prêmio.

Quem é Pedro Fruet

Pedro Fruet cresceu surfando as ondas gaúchas na grande companhia dos golfinhos-nariz-de-garrafa. Por isso, ele é um grande admirador desses animais.

Sua admiração o levou a fundar em 2007 a Ong Kaosa, com a finalidade de promover ações de conservação das espécies de golfinhos que vivem no sul do Brasil.

Para tal, ele vem criando vários projetos em parcerias com iniciativas privadas, entidades públicas e instituições governamentais para melhorar a eficácia das ações de proteção e defesa dos golfinhos.

Criação de uma área de proteção

A causa principal que coloca esses golfinhos em risco de extinção é a captura incidental em redes de pesca.

Percebendo isso, Pedro Fruet em 2012 trabalhou pela implementação de uma área de proteção para esses animais marinhos no Estuário da Lagoa dos Patos-RS.

Mesmo com a criação dessa área de preservação, as capturas incidentais continuaram acontecendo devido a:

O que será feito com o prêmio financeiro

Com o prêmio Whitley Awards, de quase 300 mil reais, Pedro Fruet em parceria com o Museu Oceanográfico da Universidade Federal do Rio Grande e outras entidades, expandirá esse projeto com a finalidade de monitorar os golfinhos e evitar o declínio populacional deles.

Além disso, para evitar que mais golfinhos morram por causa da pesca, Pedro Fruet quer incentivar a participação da comunidade na busca por formas de reduzir a captura dos animais marinhos. Uma dessas formas é a criação de um aplicativo, através do qual os moradores poderão denunciar a pesca ilegal.

Haverá também treinamento de professores e pessoas ligadas à área de turismo, para atuar na conscientização da necessidade da preservação das zonas costeiras e marinhas.

Todas essas ações visam tornar o Estuário da Lagoa dos Patos, uma efetiva área de proteção, a fim de conservar os golfinhos e muitas outras espécies. Pois nesse local da região costeira, concentram-se várias espécies de peixes e crustáceos.

Como foi a entrega do prêmio

Devido à pandemia, a entrega do Whitley Awards foi realizada virtualmente.

O anúncio dos premiados foi feito por meio de uma live com uma mensagem proferida pelo britânico David Attenborough, um dos mais proeminentes naturalistas do mundo.

Nessa mensagem, o naturalista proferiu as seguintes palavras:

“Os vencedores do prêmio Whitley são heróis ambientais locais, aproveitando o melhor da ciência disponível e liderando projetos com paixão.

Admiro sua coragem, seu compromisso e sua capacidade de influenciar a mudança.

Existem poucos trabalhos tão importantes, quanto os deles.”

Realmente, aqueles que se dedicam à proteção da vida animal, à preservação da natureza e do meio ambiente, desempenham uma missão de vital importância para a biodiversidade em nosso planeta.

Mas não foi só esse ano que tivemos alguém do Brasil sendo contemplado com esse prêmio.



Fonte: Greenme - Deise Aur



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como não repreender seu cachorro – Dicas de cuidados e educação

Leia Mais