Dicas de Praia

Sancho: desculpem-me as outras praias, mas beleza é fundamental

Compartilhe:     |  2 de maio de 2015
De cima ou de qualquer ângulo, o Sancho revela a sua beleza. Foto: Luiz Pessoa/NE10
De cima ou de qualquer ângulo, o Sancho revela a sua beleza. Foto: Luiz Pessoa/NE10

Talvez seja a areia branca e a água cristalina. Talvez sejam os bancos de corais. Talvez seja o mistério sobre o que será encontrado após descer o penhasco. Não há uma resposta objetiva sobre o que fez a Praia do Sancho ser eleita duas vezes a mais bonita do mundo pelo TripAdvisor, em votação dos próprios visitantes. Porém, todas as características formam uma das principais paisagens de Fernando de Noronha, incluindo a cachoeira escondida.Paredão margeia o Sancho. Foto: Luiz Pessoa/NE10

A praia é considerada um dos melhores pontos para a prática do mergulho livre no País. O Sancho fica na parte conhecida como Mar de Dentro, abrigado dos ventos alísios e, por isso, mais tranquilo e de água turquesa mais clara.

Há duas formas de chegar. Por terra, o visitante deve ir ao Posto de Informação e Controle (PIC) Golfinho-Sancho, na área do Parque Nacional Marinho, e percorrer a trilha indicada. São 320 metros. Ao chegar ao mirante, deve seguir pelos dois lances de escadas encravadas nas rochas, além da escadaria. Assim, finalmente está na areia.

Mas quem não encara a descida tem a opção de ir nos barcos, que acabam compondo o cenário. As embarcações ficam paradas por aproximadamente 40 minutos para mergulhos e banhos.

Foi o que aconteceu com o capixaba Jazar Majeski Alves, 46 anos, professor universitário, que estava pela primeira vez em Noronha. Ao se deparar com a escadaria – um dos pontos altos do passeio para os mais aventureiros – ficou com medo. Mas, sob os outros pontos de vista, considera o Sancho uma das praias mais bonitas da ilha.

“É o primeiro lugar que vou que vai superar as minhas expectativas. Aqui, o tempo passa voando. É tranquilo, você pode chegar à praia e deixar a bolsa com câmera tranquilamente; é bem sinalizado; e as pessoas são receptivas”, afirma. Para ele, ir a Noronha – e ao Sancho – era um sonho de anos.

No passeio, ainda é possível encontrar marcações de ninhos de tartarugas, viuvinhas, caranguejos e outras espécies animais. Destacam-se na areia branca pontinhos pretos e vermelhos, que são sementes de mulungu, árvore da flora envolta em histórias locais, como o fato de os presidiários usarem o seu caule para fazer canoas e fugir da ilha e acabarem à deriva, já que essa madeira tem como característica afundar.

Cachoeira do Sancho só aparece após dias de chuva. Foto: Luiz Pessoa/NE10

E NA CHUVA? – Quem acha que não dá para aproveitar a praia em dias de chuva está muito enganado. É nela que boa parte da beleza aparece, na Cachoeira do Sancho, escondida na parte esquerda. Para chegar lá, é só andar até o ponto em que a água doce sai para o mar, onde entra em direção às árvores. Passando o caminho de rocha, de difícil acesso e muitas vezes acompanhado de caranguejos e outros animais, já é possível tomar banho. Atenção, pois também há uma queda d’água facilmente visível próximo à descida pelas escadas, mas essa não é a verdadeira.

Fonte: NE10



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais