Notícias

Saúde, beleza e meio ambiente em debate no Programa Espaço Ecológico

Compartilhe:     |  25 de junho de 2015

Geóloga Maria do Carmo Rodrigues de Medeiros

 

A entrevista do programa Espaço Ecológico, neste sábado (27), será com a geóloga Maria do Carmo Rodrigues de Medeiros.

Ela vai falar sobre a água e a possível contaminação da rede de esgotos pelos produtos de beleza utilizados nos salões.

Existem estudos que demonstram que algumas das substâncias utilizadas para fins cosméticos podem trazer danos ao ser humano como, por exemplo, alterar a glândula da tireoide, simular o efeito de hormônios – especialmente as substâncias chamadas fitalatos e o triclosan.

Os efeitos colaterais são piores nos adolescentes. Os bons cosméticos são testados para a possibilidade de causar alergia, mas não o são referentes ao câncer, por exemplo.

O uso contínuo pode levar à sensibilização ou irritação da pele e até mesmo a verdadeira alergia, devido, principalmente, à fragrância. A alergia apresenta sinais de vermelhidão na pele, às vezes leve ardor e coceira. Sendo que nos casos mais graves pode evoluir com formação de bolhas pequenas.

Essas substâncias normalmente apresentam nomes muito complicados e que dificultam a memorização, o que torna a tarefa do consumidor ainda mais difícil na hora de conferir os rótulos.

• Triclosan: essa substância está presente em inúmeros produtos, como sabonetes, pastas de dente, desodorantes e sabonetes bactericidas, sendo utilizada como antibacteriano.

O uso indiscriminado (sem a devida necessidade) de produtos com triclosan aumenta a ocorrência da resistência bacteriana, que desregula o sistema de defesa do corpo humano, facilitando o contato com bactérias prejudiciais à saúde.

Além de provocar outros efeitos nocivos à saúde, como a redução das funções dos músculos, podendo atingir o coração, além de poluir corpos hídricos, o que afeta a qualidade da água.

• Formaldeído: é um composto orgânico volátil (VOC) considerado carcinogênico pela Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer (IARC) e produzido a partir de outra substância muito nociva à saúde. O problema que envolve o formaldeído (formaldehyde – nome que aparece nas embalagens) relaciona-se com a sua alta concentração na atmosfera por emissões antropogênicas e presença em cosméticos, como os esmaltes e produtos para alisamento capilar. Os efeitos na saúde vão desde irritação na garganta, olhos e nariz até câncer de nasofaringe e leucemia.

• Chumbo: é um metal pesado nocivo aos seres humanos e ao meio ambiente em altas doses. Está presente no ambiente por conta de atividades antropogênicas, especialmente por emissão de fundições e fábricas de baterias. Pode ser encontrado na atmosfera na forma particulada – essas partículas podem ser transportadas por longas distâncias e se acumulam por deposição seca ou úmida em outros locais.

O chumbo (Pb) está relacionado com ocorrência de câncer, depressão, agitação, agressão, perda de concentração, déficit de QI, hiperatividade, desregulação do ciclo menstrual, nascimento prematuro, Alzheimer, Parkinson, redução das capacidades cognitivas, entre outros distúrbios e  doenças.

As vias de exposição ao chumbo são oral, inalatória e pelo contato com a pele. Vários produtos utilizam o chumbo em sua composição, como tintas, cigarros, placas de baterias elétricas e acumuladores, vitrificados, esmaltes, vidros e componentes para borracha.

Outras fontes de exposição ao Pb são os cosméticos e produtos de beleza, como tintura para cabelos e batons. No Brasil, esse metal é regulado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e só pode estar presente na tintura capilar com limite de 0,6%.

Maria do Carmo Rodrigues de Medeiros  também vai tratar sobre as conseqüências do uso de produtos de beleza, nos salões, para o comprometimento da qualidade da água.

Fátima Morosine, química industrial e analista ambiental da Sudema

 

A entrevista ainda terá a participação de Fátima Morosine, química industrial e analista ambiental da Sudema e também de Evanisa Dantas, química industrial, responsável pela estação de tratamento de água da Cagepa, em Marés.

Evanisa Dantas, química industrial, responsável pela estação de tratamento de água da Cagepa, em Marés

 

Com 11 anos de atividades, o Programa Espaço Ecológico continua levando ao ar mensagens educativas, prestação de serviço, dicas ecológicas, poesias ecológicas, crônicas e entrevistas com pessoas ligadas ao meio ambiente.

O programa Espaço Ecológico é veiculado todo sábado das 8h00 às 9h00 na rádio Tabajara FM 105.5 e pode ser escutado ao vivo. É só clicar no ícone ao lado.

Principais notícias do programa

Mudança climática será nociva para a agricultura na maior parte do Brasil

Pontos importantes da encíclica do Papa Francisco

Sônia Bittencourt lança livro sobre esportes de natureza, no final de junho

Alguns Benefícios da semente de abóbora para a saúde

Projeto de compostagem caseira impede que 250 t de lixo sejam descartadas em SP

Radiografia ambiental do país avança a passos lentos

Um terço dos aquíferos do mundo está secando, mostram dados da Nasa

Energia solar cresce a margem de incentivos oficiais



Fonte: Espaço Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais