Medicina Verde

Semente de maracujá faz bem para a saúde

Compartilhe:     |  22 de fevereiro de 2020

A semente de maracujá proporciona efeitos antioxidantes, cardioprotetores, entre outros

semente de maracujá
Imagem editada e redimensionada de Marcello Aquino, está disponível no Unsplash

semente de maracujá, diferente do que algumas pessoas pensam, não faz mal para a saúde. Muito pelo contrário, ela proporciona benefícios que vão de efeitos antioxidantes até manutenção de sistemas cardiovasculares e intestinais.

semente de maracujá é rica em compostos polifenólicos, como piceatannol e scirpusin B, substâncias que protegem as células de danos causados por radicais livres. Além disso, a semente de maracujá é fonte de fibras insolúveis e magnésio.

Benefícios da semente de maracujá

Fonte de antioxidantes

O piceatannol e o scirpusin B presentes na semente de maracujá são compostos polifenólicos que possuem significativa atividade antioxidante.

Os antioxidantes protegem o corpo dos radicais livres, que são moléculas que danificam o DNA interno das células. Esses danos causados ​​pelos radicais livres podem levar a doenças degenerativas e crônicas, como problemas no sistema imunológico, aterosclerose (entupimento das veias), doença de Alzheimer, doenças cardíacas, artrite, demência e diabetes. Além de fornecer proteção contra essas doenças, as propriedades antioxidantes da semente de maracujá evitam enrugamento prematuro da pele causado pela radiação UV.

Cardioprotetora

semente de maracujá possui propriedades que fazem o diâmetro das artérias expandirem, um processo conhecido como vasodilatação. Esse processo contribui para a diminuição da pressão arterial, ajudando o sistema cardiovascular a se manter saudável.

Fonte de magnésio

semente de maracujá fornece magnésio, um mineral essencial para a manutenção da saúde desde o nascimento. Ele participa de centenas de reações no organismo, de modo que a ausência de magnésio pode aumentar o risco de doenças crônicas. Pessoas com doenças gastrointestinais, como doença de Crohn e doença celíaca, podem apresentar deficiência em magnésio. Os primeiros sintomas da deficiência em magnésio são: náuseas, vômitos, fadiga e fraqueza. Com a piora do quadro, o paciente pode apresentar dormência, formigamento, contrações musculares e câimbras, convulsões, depressão, osteoporose e perturbações do ritmo cardíaco. Saiba mais sobre a importância do magnésio na matéria: “Magnésio: para que serve?“.

Rica em fibras insolúveis

semente de maracujá é rica em fibra alimentar insolúvel. Isso significa que ela contribui para o processo de conversão de açúcares complexos em açúcares simples durante a digestão. Além disso, as fibras insolúveis presentes na semente de maracujá ajudam a equilibrar as bactérias intestinais, eliminar toxinas, reduzir o risco de tumores no cólon, promover o movimento intestinal regular, prevenir a constipação e as hemorroidas.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Saiba como cuidar do seu pet em tempos de coronavírus

Leia Mais