Notícias

Sementes das frutas: não as descarte! Elas fazem um bem que você não imagina

Compartilhe:     |  18 de junho de 2020

Muita gente tem o hábito de retirar as sementes das frutas, ou por opção de gosto ou porque acredita que não deva ingeri-las porque podem fazer mal à saúde mas, ao contrário de mal, elas podem fazer um bem incrível, que você nem imagina. Veja a quantidade de benefícios e mude seus hábitos. 

Melancia, mamão, tamarindo, melão, jabuticaba, uva, tangerina, maracujá e tantas outras… É comum as pessoas descartarem as sementes, tanto que, algumas variedades já são produzidas híbridas sem sementes, como é o caso de melancias, tangerinas, laranjas, fruta-do-conde, tomates e até pimentão.

No caso das uvas, estudos indicam que foram mutações genéticas que originaram as frutas sem sementes, mais caras e muito procuradas pelo público que, ao que parece, não gostam de consumir a fruta com sementes.

A simples existência desse tipo de mercado comprova que as pessoas, de fato, não cultivam o hábito de comer as sementes das frutas.

Mas será que esse isso deveria mudar? Existe benefício no consumo das sementes?

Ao que tudo indica, sim. E muito!

Sementes fazem bem mas há exceções

As sementes fazem parte da composição da fruta e dificilmente vão apresentar algum componente venenoso. Mas, como em tudo na vida, sempre há exceções.

As sementes da maçã, cereja, damasco, pêssego e pera, por exemplo, possuem um composto chamado amigdalina que, em contato com o corpo humano, libera cianeto, que é venenoso. Porém, para chegar a fazer mal, a quantidade ingerida deve ser muito alta, duas ou três sementes presentes na fruta, não conseguem afetar ou trazer prejuízo à saúde.

A semente do caju, a famosa castanha, também possui um agente tóxico que é eliminado depois ser torrada.

Mas no geral, as sementes, assim como as cascas, muitas vezes possuem propriedades mais potentes e concentradas do que a própria fruta.

Que tal descobrir algumas delas que podem e devem ser consumidas e mudar nossos hábitos alimentares, evitando desperdício e agregando saúde?

Semente de uva

Se você costuma procurar pela variedade de uva sem sementes ou se você cospe as sementes enquanto degusta a fruta, vale a pena rever esse conceito.

Ótimos nutrientes estão sendo desperdiçados.

Segundo a nutricionista Ana Paula Fidels,

“é na semente da uva que as substâncias mais protetoras (magnésio, zinco e cálcio) podem ser encontradas em maior quantidade”.

Fonte de fibras, vitamina C e E, flavonoides e proantocianidinas, elemento responsável pelo combate dos radicais livres, o caroço é recomendado para prevenir alguns tipos de doença cardíacas, além do câncer e alergias.

Os flavonoides são poderosos antioxidantes que ajudam a evitar o envelhecimento precoce das células, podendo deixar a pele mais macia e estimular a produção de colágeno, auxiliando na hidratação e elasticidade.

A nutricionista explica que as sementes precisam ser mastigadas, para ter a composição correta, e liberar as enzimas da digestão.

Semente de jabuticaba

Muitas pessoas ao consumirem jabuticaba dispensam tanto a casca quanto o caroço. Não faça isso!

O caroço da fruta é rico em elagitaninos, substâncias que possuem ação anti-inflamatória e são eficazes contra a obesidade, essa foi a conclusão de uma pesquisa feita no Laboratório de Compostos Bioativos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP.

Então, pense bem, na próxima vez que for consumir jabuticaba, pode comer a semente também.

Sementes de maracujá

Muita gente não come a fruta do maracujá, consome apenas o suco ou seus derivados. Tem pessoas que vão mais além e até o suco tem de ser coado, justamente para não beber os caroços triturados.

A semente de maracujá é rica em compostos polifenólicos, substâncias que protegem as células de danos causados por radicais livres, trazendo benefícios que vão de efeitos antioxidantes até manutenção de sistemas cardiovasculares e intestinais, por ser rica em fibras insolúveis e magnésio.

As sementes também possuem 87% de ácidos graxos insaturados (oléico e linoleico), importantes na elaboração de alimentos com ômega 6 que ajuda no desenvolvimento do organismo e ajudam a combater a oleosidade da pele.

Portanto, se for consumir o suco, prefira o natural às versões concentradas e não coe. Ingira a fruta com o caroço, corte ao meio e coma de colher. Se preferir, coloque um pouco de açúcar, é menos saudável, mas tem gostinho de infância.

Sementes de frutas cítricas

As sementes presentes nos citrus, da família da laranja, limão, lima, tangerinas, possuem ácidos em sua composição, o ácido palmítico – que participa do armazenamento de energia na célula – o ácido linoleico – que combate os radicais livres, previne o envelhecimento precoce e cânceres – e o ácido oleico – que auxilia na produção de outros ácidos essências importantes para o organismo.

Também são ricas em vitamina C, que fortalece o sistema imunológico.

chá de semente de laranja pode ser utilizado para aliviar dores de cabeça.

Por isso, quando for consumir um citrus, não cuspa as sementes, elas podem trazer ótimos benefícios para a saúde.

Sementes de melancia

As sementes de melancia são uma rica fonte de proteínas, vitaminas, ácidos graxos, magnésio, zinco, cobre, potássio, ômega 3 e ômega 6.

Todos esses componentes trazem muitos benefícios à saúde, ácidos graxos saudáveis podem controlar o metabolismo e reduzir o nível de açúcar no sangue, magnésio e zinco são importantes para o sistema reprodutor masculino e os aminoácidos, são responsáveis pela fixação de cálcio nos ossos.

Já as vitaminas e sais minerais são benéficos para a pele, unha e cabelos.

Além disso, um punhado de sementes de melancia contém cerca de 0,29 mg de ferro, ou cerca de 1,6% do valor diário. O ferro é um componente importante da hemoglobina transportando oxigênio pelo corpo.

Já a casca da semente da melancia fornece licopeno, que está associado à prevenção do câncer de próstata, segundo a nutricionista do Ministério da Saúde, Nadia Amore.

As sementes podem ser consumidas diretamente da fruta, batidas no liquidificador ou secas e tostadas sem casca preta que a reveste, e temperadas com especiarias e sal.

Aproveite.

Semente de mamão

É muito comum as pessoas descartarem as sementes do mamão. Não faça mais isso, elas são muito nutritivas.

De acordo com a nutricionista Pollyana Rigueiro Messa, as sementes de mamão possuem papaína e carpaína que são importantes combatentes de parasitas, atuando como antibacteriano e anti-inflamatório.

Contém também propriedades desintoxicantes que auxiliam na limpeza do fígado, sendo que, a ingestão de uma pequena quantidade destas sementes, todos os dias, podem auxiliar no tratamento de doenças como a cirrose e a manter um fígado mais saudável.

Além disso, possui fibrina, que ajuda a estimular a circulação sanguínea no organismo e reduzir o risco de formação de coágulos e melhorar a qualidade das células, contribuindo, assim, para um bom fluxo de sangue.

As sementes podem ser consumidas puras, da maneira como foram retiradas do mamão, ou adicionada a molhos, saladas e sopas. Podendo também ser adicionadas no preparo de vitaminas e batidas.

Sementes de tamarindo

As sementes de tamarindo, parecidas com vagem, são ricas em fibra dietética e o seu consumo pode aumentar o volume e os movimentos intestinais, ajudando na prevenção da prisão de ventre, e eliminando os níveis de colesterol “ruins” do corpo. A fibra também liga às toxinas do alimento, ajudando a proteger o organismo de substâncias cancerígenas.

Elas também são ricas em minerais, açúcares, vitaminas e compostos responsáveis por propriedades funcionais (como os fenólicos e tocoferóis) e em óleos graxos ótimos para o metabolismo do sangue.

As sementes de tamarindo são encontradas em muitos pratos asiáticos e africanos, mas são mais proeminentes na culinária indiana. Aproveite o sabor doce e azedo das sementes de tamarindo e suas propriedades nutricionais – incluindo a capacidade de acalmar o sistema digestivo – ao incluí-las na dieta torradas, em molhos ou pães.

Sementes de melão

Outras sementes que são sempre descartadas, são as sementes do melão.

Mas não faça mais isso. Elas são comestíveis e contêm nutrientes, especialmente proteína vegetal, gorduras boas, fibras, cálcio, magnésio e ômega-3.

Ela pode ser ingerida crua, juntamente com a fruta, bem como tostada e temperada como aperitivo ou até transformada em leite, porque é muito rica em cálcio.

Experimente e saiba mais:

Semente de abacate

Claro que esse é um tipo de semente que não dá para consumir junto com a fruta, mas ela pode ser processada, ralada ou de diversas outras maneiras de forma que seus nutrientes sejam aproveitados.

Descubra mais aqui:

Vermífugos naturais

Dentro da composição das sementes em geral, estão vários alcaloides que regulam o estado das proteínas no corpo e ajudam a combater todos os tipos de parasitas presentes no organismo.

Por serem ricas em fibras, que inclusive, são responsáveis pelo sabor amargo das sementes, elas realizam uma limpeza nos intestinos, eliminando alguns tipos de toxinas acumuladas.

Muitos são os estudos que sugerem que consumir sementes ajuda a combater ou prevenir vermes e fungos, além de melhorar o trânsito intestinal devido à alta quantidade de fibras.

Formas de consumir sementes

Segundo Durval Ribas Filho, médico nutrólogo e presidente da Associação Brasileira de Nutrologia é altamente recomendado incluir sementes na alimentação.

Mas cuidado, tudo que é em excesso pode fazer mal.

Ingira pequenas quantidades porque como são ricas em fibras, são de lenta digestão e se consumidas em excesso, podem até causar problemas no trato intestinal e no sistema digestivo em geral, então consuma com moderação e, passe muito bem.



Fonte: GreenMe - Juliane Isler



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

A surpreendente velha amizade entre um cão e um golfinho

Leia Mais