Notícias

Seminário aborda experiência europeia e brasileira em conservação da biodiversidade

Compartilhe:     |  5 de março de 2020

Promover uma dinâmica de cooperação e discussão de temas relacionados ao uso sustentável e à conservação da biodiversidade, tendo como base as experiências europeias e brasileiras. É com essa proposta que ocorreu na segunda-feira (2), em Brasília (DF), o seminário internacional “A experiência europeia e brasileira na promoção do uso e conservação da biodiversidade”.

Promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o evento foi realizado no âmbito do projeto Bem Diverso e marcou o início da segunda etapa do projeto Diálogos Setoriais, parceria gerenciada pelo Ministério de Economia, pela Delegação da União Europeia no Brasil (DELBRA) e pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE).

O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville; a chefe geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Maria Cléria Valadares Inglis; o embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybáñez; e a representante-residente do PNUD no Brasil, Katyna Argueta; formaram a mesa de abertura do seminário.

Capdeville destacou a capacidade técnica brasileira para dar suporte à agricultura, preservar a biodiversidade e a importância da pesquisa científica para firmar as bases do desenvolvimento sustentável. “Temos conhecimento e queremos muito que nosso povo saia da miséria, mas de forma sustentável. Vamos continuar apoiando essas ações porque nosso foco é fazer agricultura sustentável e desenvolver tecnologias para que possamos explorar o meio ambiente de forma totalmente condizente em termos de preservação”, afirmou o diretor da Embrapa.

O embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybáñez, destacou as ações do Pacto Verde, que tem como objetivo reconciliar a economia com o planeta, e adiantou que uma nova estratégia para a biodiversidade está em construção e deve ser apresentada nos próximos meses. “O tema que nos une aqui hoje é extremamente importante. Preservação da biodiversidade e o uso responsável dos recursos da floresta significam, de fato, uma nova estrutura de desenvolvimento. O seminário de hoje, as visitas de campos ao longo da semana e a troca de experiências entre pesquisadores brasileiros e europeus contribuirá muito para alcançarmos os objetivos por nós tanto desejados”, declarou.

Em sua fala, a representante-residente do PNUD no Brasil, Katyna Argueta, destacou que as ações em curso valorizam a vida no planeta e o bem-estar de seus habitantes, os quais dependem da conservação da biodiversidade. “O Brasil tem a mais rica biodiversidade do mundo e por isso contribui significativamente para sua conservação. Esses esforços não apenas fortalecem uma cultura ambiental que a valoriza, mas também apoia os tomadores de decisão na geração de informações robustas para realizar ações voltadas à restauração e ao uso sustentável da biodiversidade”, destacou.

Diálogos Setoriais

O seminário marca o início da segunda etapa da iniciativa Diálogos Setoriais, instrumento de cooperação entre a União Europeia e o Brasil. Firmado em 2007, o projeto tem por objetivo a troca de conhecimentos, experiências e melhores práticas de natureza técnica, política ou ambas, em temas de interesse comum e que ocorram regularmente em diferentes níveis hierárquicos. Uma primeira missão técnica de pesquisadores brasileiros foi realizada em 2019, com diversos encontros em universidades europeias.

Com a vinda dos pesquisadores europeus ao Brasil, a delegação seguirá, após o seminário, para o Território da Cidadania Alto Rio Pardo, no norte de Minas Gerais. A programação segue até 7 de março, e os pesquisadores poderão conhecer in loco a experiência do projeto Bem Diverso na região. A comitiva é formada por pesquisadores das Universidades de Joensuu e de Helsinque, na Finlândia; Universidade de Dusseldorf, na Alemanha; Universidade de Amsterdam, dos Países Baixos e da Universidade de Camarões.

Os resultados esperados para essa missão são discutir o uso sustentável da biodiversidade como estratégia de conservação para a agenda de discussão de políticas públicas, o acesso ao crédito rural e desenvolvimento em ciência e tecnologia, o estabelecimento de uma agenda de curto prazo de cooperação científica e tecnológica entre União Europeia-Brasil e o estabelecimento de bases para um ambiente estruturado de cooperação de longo prazo entre as instituições europeias e brasileiras.

Projeto Bem Diverso

O Bem Diverso é uma parceria entre a Embrapa e o PNUD. O projeto é executado com o apoio de organizações do governo e da sociedade civil, além de contar com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

A iniciativa trabalha com 12 espécies nativas e com Sistemas Agro-Florestais (SAFs), envolve diretamente 14 Unidades Descentralizadas da Embrapa, atua em seis Territórios da Cidadania (TC) e em três biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga e Cerrado. Saiba mais em http://bemdiverso.org.br/.



Fonte: OnuBr



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dicas para prevenir os resfriados em cães

Leia Mais