Notícias

Sinais de que você passou dos limites ao ajudar financeiramente os filhos

Compartilhe:     |  26 de fevereiro de 2020

Você teve boas oportunidades e foi diligente, conseguindo juntar dinheiro para ter uma reserva financeira razoável para complementar a aposentadoria. No entanto, seus filhos ainda lutam com enorme dificuldade para equilibrar o orçamento. Impossível ignorar suas necessidades, mas como saber quando se passou dos limites e a ajuda não só compromete seu futuro como também está envenenando o relacionamento familiar?

O site “SixtyandMe” publicou artigo afirmando que, mesmo nos Estados Unidos, onde a economia vem crescendo ininterruptamente há anos, 23% dos millenials (a geração que nasceu entre 1980 e 2000) ainda moram com os pais. Um estudo da Merrill Lynch mostrou que 58% dos jovens entre 18 e 34 anos não teriam como bancar seu estilo de vida sem a ajuda dos pais. Aqui a situação é ainda mais desafiadora e pode ganhar contornos dramáticos se o patrimônio for dilapidado.

Relações familiares ficam sob estresse quando todas as conversas com seus filhos adultos giram sobre o tema dinheiro — Foto: Alec Proimos: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=25651054

Relações familiares ficam sob estresse quando todas as conversas com seus filhos adultos giram sobre o tema dinheiro — Foto: Alec Proimos: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=25651054

Há alguns indicadores que dão o alerta sobre a gravidade da situação. O primeiro deles é, claro, seu próprio bolso: você teve que refazer seu orçamento e começar a se privar de coisas para atender às demandas dos filhos? Como pais, nossa tendência é encontrar justificativas: “ele não consegue encontrar um emprego”; “ela precisa de um carro para trabalhar”. O problema é que o passo seguinte é provavelmente lançar mão das reservas, se descapitalizando. Lá na frente, quem cuidará de você?

Mais um sinal de que as relações familiares estão sob estresse: todas as conversas com seus filhos adultos giram sobre o tema dinheiro. Os telefonemas são basicamente para pedir grana, os encontros são pontuados por lamúrias – ou povoados por planos mirabolantes – que descambam em pedidos de ajuda. A sensação que se tem é de que eles estão cada mais dependentes, o que nos leva a outro “sintoma” que chama a atenção: sua ajuda não somente é esperada, como praticamente exigida! A tensão já pode estar provocando em você pensamentos sombrios sobre o que será desses jovens adultos, o que não é nada bom para a saúde.

Não se culpe achando que errou feio na educação dos filhos. Com certeza você se esforçou para ser o melhor pai, a melhor mãe durante esses anos. E errou, claro, como todo ser humano, mas merece o amor e o respeito deles. Não existe uma receita mágica, nem se trata de suspender toda e qualquer ajuda, mas é preciso encontrar uma solução negociada que não ponha em risco toda a família. Se houver possibilidade, um terapeuta pode servir como mediador sobre expectativas e limites a serem acordados.



Fonte: Bem Estar - Por Mariza Tavares



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Emocionante: vídeo mostra tartarugas-marinhas sendo salvas por pescadores no litoral catarinense

Leia Mais