Notícias

Sistemas de descontaminação de cursos d’água com ilhas flutuantes testados nas Filipinas

Compartilhe:     |  26 de agosto de 2014

Despoluir rios, canais e lagos contaminados pode, à primeira vista, parecer uma tarefa quase impossível, pelo trabalho e pelo custo que isso exige. A escocesa Biomatrix Water acredita que não. A empresa ambiciona criar um sistema de tratamento e de descontaminação de água com baixo custo. Tanto acredita que foi lá e fez. A primeira experiência bem sucedida foi a limpeza do canal Paco em Manila, capital das Filipinas.

O local que antes era destino final de lixo e esgoto foi totalmente revitalizado. Agora abriga jardins flutuantes, que são espaços verdes com capacidade de captar e filtrar os agentes poluentes. Com isso, melhorou a qualidade da água, aumentou a biodiversidade subaquática e melhorou, e muito a paisagem.

Construção das ilhas
Construção das ilhas

Esse sistema de despoluição de rios não conta só dos jardins flutuantes. No caso do canal das Filipinas, a descontaminação aconteceu por meio também de obras de infraestrutura para evitar o depósito de lixo no local e da instalação de um reator que insere no ecossistema uma bactéria que se alimenta de poluentes.

Outro ponto positivo das ilhas flutuantes é o baixo custo. A despoluição gasta menos da metade do que as estações de tratamento de águas residuais convencionais. Segundo a empresa, os custos diminuem por conta do ambiente fluvial circulante.

Projeto semelhante deverá ser desenvolvido por outra empresa em Roterdã, na Holanda. Lá, o Recycled Island tem como objetivo captar os resíduos plásticos do rio Nieuwe Maas para impedir que eles cheguem ao Mar do Norte.

Clique no vídeo (em inglês) para ver como funciona esse sistema ecológico de descontaminação nas Filipinas.

 



Fonte: Bayer Brasil



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais