Geografia Ambiental

Sítio Pedra de Retumba

Compartilhe:     |  22 de fevereiro de 2020

Afloramento rochosos em que possivelmente se encontra os painéis rupestres do sítio Pedra de Retumba (Crédito da imagem: Ian Cordeiro)

Atividade de salvamento arqueológico do sítio Pedra de Retumba, município de Pedra Lavrada, Paraíba, Brasil

O município de Pedra Lavrada está localizado à 240km da capital João Pessoa, integra a microrregião do Seridó Ocidental, compartilhando raízes históricas com Picuí e Cuité, duas das principais cidades da região. Sua riqueza mineral traz um aporte significativo para sua economia, o que muita gente não sabe é de seu potencial arqueológico. São inúmeros sítios de pinturas rupestres espalhados por todo o território, desde as proximidades da zona urbana até a Serra das Flechas, nos limites com o Seridó do Rio Grande do Norte.

Um desses sítios arqueológicos tem um inestimável valor histórico, a Pedra de Retumba. Considerado o principal patrimônio histórico do município, o sítio foi a principal referência para a denominação da pequena cidade, logo que é um grande painel com arte rupestre no qual se destaca figuras gravadas, itacoatiaras que ao traduzir-se temos o termo “Pedra Riscada” e/ou “Pedra Lavrada” na língua Tupi, este que marcou e deu marca ao município. Citado em variadas fontes ligadas à história e arqueologia – o mesmo pode ser considerado um dos mais importantes sítios da Paraíba.

O nome Pedra de Retumba é em homenagem ao engenheiro de Minas Francisco Soares da Silva Retumba que em 1886 percorreu o interior da então Província da Parahyba e encontrou o sítio, Retumba prontamente desenhou a rocha e o “letreiro” sendo este o único registro integral da rocha. Há também documentado da passagem do autodidata José de Azevedo Dantas que foi um potiguar amante das artes rupestres. Em 1927 ele visitou e também desenhou a Pedra de Retumba, mas não de forma integral. Na ocasião ele foi com o professor austríaco Ludovico Schwennhagen, no entanto este sítio foi primeiro documentado pelo naturalista Louis Jacques Brunet, em 1858.

Devido as cheias nos anos 1970, a força da água fez com que açudes rompessem, levando aterro para a localidade da rocha, fazendo assim o sítio arqueológico estar atualmente soterrado, com todo o painel de Itacoatiara e talvez pinturas rupestres, impossível de ser visto.
Assim sendo, existe certa emergência em realizar as devidas pesquisas e salvamento na região, sob pena de toda essa história, capaz de ser contado a partir dos vestígios arqueológicos, simplesmente desaparecer e mutilar a história local, a história pretérita do Seridó da Paraíba.

Desta forma, as atividades a serem realizadas no município de Pedra Lavrada visam resgatar/salvar o sítio arqueológico Pedra de Retumba, sítio este evidenciado por moradores locais e descrito na historiografia local desde o século XIX, mas que foi completamente assoreado devido a construção de uma barragem nos idos dos anos 30 ou 40 do século XX, tornando-se em um grande mistério da arqueologia brasileira. O sítio dista cerca de 0,5 Km da cidade de Pedra Lavrada e vem recebendo forte ação antrópica.

Portanto, nossa principal meta será realizar o salvamento arqueológico na suposta área que os moradores locais acreditam tratar-se do sítio Pedra de Retumba, ou Pedra Lavrada, desvendando esse mistério da arqueologia que é a existência desse histórico sítio.



Fonte: Prof. Thomas Bruno Oliveira - Prof. Juvandi Santos



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Emocionante: vídeo mostra tartarugas-marinhas sendo salvas por pescadores no litoral catarinense

Leia Mais