Notícias

Software revoluciona a tomada de decisão para o design de embalagens

Compartilhe:     |  29 de abril de 2019

A TriCiclos, empresa de engenharia de economia circular, apresenta ferramenta de gestão que permite que empresas conheçam mais a fundo a probabilidade de reciclagem efetiva das suas embalagens. A ferramenta realiza análise de cada componente da embalagem, trazendo dados concretos do seu comportamento na cadeia de reciclagem local, apontando oportunidades de melhorias, de forma a reduzir ou eliminar seu impacto negativo.

Chamado de “IR” (Índice de Reciclabilidade), o software ainda é capaz de analisar comparativamente a embalagem com outras semelhantes, classificando-as conforme o grau de reciclabilidade para, em seguida, apresentar planos de ação. Ele também permite que empresas visualizem informações de seus portfólios em escala global ou local.

“Desde sempre, focamos na rastreabilidade dos materiais, por isso fomos trabalhando com bancos de dados complexos. Nesse caso, tratava-se de acompanhar de forma completa os diferentes tipos de materiais (desde a origem até o seu destino final), e também sua reciclabilidade, com o máximo de detalhes possível”, explica o fundador e Presidente Executivo da TriCiclos, Gonzalo Muñoz.

Entendendo que esses dados representavam uma das principais fontes de valor para a empresa e seus clientes, foi que a TriCiclos idealizou o IR.

Hoje, o IR da TriCiclos é capaz de transformar a complexidade da cadeia de valor de embalagens em dados concretos, conectando e relacionando decisões das equipes de desenvolvimento, operações e mesmo do marketing com as alternativas pós-consumo e a realidade local. A principal fonte de informação para o desenvolvimento do software foi a rede de Pontos Limpos da TriCiclos (nome dado aos pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis, com uma metodologia própria da empresa). Junto com outras soluções de gestão de materiais recicláveis, que a empresa opera em diferentes regiões, ela encoraja que o consumo consciente seja uma decisão rotineira. Segundo a empresa, por meio deste “voto”, será possível tornar a reciclagem muito mais eficaz.

Como este software funciona?

Daniela Lerario, CEO da empresa no Brasil, explica passo a passo: “O que fazemos é analisar detalhadamente cada um dos componentes de uma embalagem e suas características, que podem facilitar ou dificultar o processo de reciclagem. O objetivo é identificar e dar um destino adequado aos materiais, uma vez que seus ciclos enquanto embalagem tenha terminado. Em seguida, as informações são analisadas sob três aspectos principais – material, design e eficiência –, que depois se conectam com um banco de dados próprio, atualizado com as tendências locais de absorção do mercado de reciclagem para cada material. O sistema calcula uma nota de 0 a 100, indicando qual é a probabilidade ou potencial de reciclabilidade da embalagem naquela região específica”.

A riqueza desta plataforma é proveniente da experiência acumulada ao longo de mais de 10 anos da TriCiclos com a cadeia pós-consumo, incluindo o relacionamento constante com transformadores, recicladores e cooperativas de catadores de materiais recicláveis na América Latina. Gonzalo é enfático: “O software permite uma visão estática, incluindo especificações por região, mas também suas variações ao longo do tempo. São informações que, historicamente, se perderam no mundo dos resíduos. Dessa forma, um dos principais usos do IR no mercado atual é auxiliar a tomada de decisão, uma vez que ele se baseia em medições concretas e objetivas em torno de uma solução de embalagem.”

A TriCiclos oferece esta ferramenta para propor melhorias na reciclabilidade das embalagens de qualquer portfólio de produtos, além de soluções de inteligência de negócios, de comunicação e educação do consumidor. A empresa também está ativamente engajada com o desenvolvimento de políticas públicas relacionadas ao tema.

Além do Brasil, a ferramenta também está sendo aplicada nas operações da empresa no Chile, no Peru e na Colômbia, com perspectivas de ampliação da atuação no curto prazo para países da América Central, Europa e EUA.



Fonte: Ciclo Vivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais