Notícias

Sons de pássaros transformados em música eletrônica. Uma iniciativa para salvá-los da extinção

Compartilhe:     |  13 de agosto de 2020

Sons de pássaros e música eletrônica… O que tem a ver uma coisa com a outra? Tudo! Um grupo de DJs mexicanos e caribenhos decidiu unir o útil ao agradável criando um novo álbum de música eletrônica, utilizando sons de pássaros ameaçados de extinção. Veja, ouça e sinta… Muito interessante!

Muitas pessoas torcem o nariz para música eletrônica, porque associam apenas a um tipo de batida ou mixagens sem sentido. No entanto, quem gosta de música eletrônica (como eu) sabe a infinidade de sons que é possível fazer utilizando-se dessa arte.

Uma dessas possibilidades é a mixagem de sons do cotidiano combinados com instrumentos musicais. Por exemplo, já parou para apreciar o canto dos pássaros isoladamente? Agora imagine esse som harmonizando com algumas batidas, instrumentos e acordes eletrônicos?

Salve o canto da natureza

Com o intuito de salvar os maiores cantores da natureza (os pássaros), um grupo de DJs e compositores de música eletrônica do México, do Caribe e da América Central uniu batidas de danceterias às selvas e florestas, compondo uma harmonia perfeita.

Esse projeto foi idealizado pelo DJ, compositor e produtor Robin Perkins, conhecido como El Búho, “a Coruja”. Perkins produziu o primeiro volume deste projeto em 2015, com o nome Um Guia para o Canto dos Pássaros da América do Sul.

“Todo o projeto nasceu dessa ideia de pegar as canções dos pássaros ameaçados de extinção e desafiar os músicos a fazer uma música com eles, e assim tentar casar esses mundos de ativismo da conservação, canto dos pássaros e música eletrônica.”

Perkins convidou artistas de cada uma das terras natais das aves em perigo ou ameaçadas de extinção para construir suas próprias canções em torno do canto dos pássaros. A música eletrônica permite que os artistas façam isso de uma maneira especial, pois com o canto de um pássaro apenas é possível fazer milhões de combinações.

Esse trabalho é incrível e não teria como dar errado. Tanto que o segundo álbum já foi criado e levou o nome de Um Guia para o Canto dos Pássaros do México, América Central e Caribe.

Um dos artistas desse novo projeto é Tamara Montenegro e ela escolheu o pássaro motmot-de-sobrancelha-turquesa (Guarda-barranco), pela história linda que conta:

“Quando criança, eu via esse pássaro voando livremente e encontrando seu parceiro – eles viajaram em pares na maioria das vezes – no meu quintal para o pôr-do-sol. Era um momento lindo e místico todos os dias.”

O Guarda-barranco, ave nacional da Nicarágua, está ameaçado pela perda de habitat, principalmente por causa do desmatamento. Tamara diz que essa ave representa a liberdade pela qual lutam os países da América Central.

O site NPR.org, que noticiou a matéria original, incluiu um vídeo muito bem produzido que, além da música, apresenta imagens belíssimas de arte e edição.

Veja, ouça e sinta a beleza desse trabalho:

Trata-se da obra “Black Catbird”, do grupo The Garifuna Collective, do músico Al Ovando. Esse grupo é composto por músicos da Guatemala, Honduras e Nicarágua. Ovando escolheu o Black Catbird que também está ameaçado de extinção e luta por liberdade e sobrevivência, assim como seu povo.

Lucros para preservação

Os lucros obtidos com as vendas dos álbuns são destinados para fundações como a Birds CaribeanFundación Txori e Aves de Costa Rica.

O desejo de Perkins, Ovando e demais envolvidos é o de fazer com que as pessoas ouçam o álbum e sintam-se inspiradas a continuar ouvindo o canto dos pássaros na natureza. Para que isso aconteça é essencial preservá-los e eles precisam da nossa ajuda.

Que tal começar curtindo essa playlist no Spotify? Ouçam o trabalho incrível que eles fizeram e, se possível, fechem os olhos e sintam a natureza ao seu redor… É relaxante!



Fonte: GreenMe - Eliane A Oliveira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais