O lixo em questão

SP padroniza uso de sacolas plásticas para descarte de lixo reciclável

Compartilhe:     |  15 de novembro de 2014

O novo modelo ainda será debatido com os setores.

O novo modelo ainda será debatido com os setores.

As sacolas plásticas na capital paulista serão padronizadas e só poderão receber lixo seco. A informação foi divulgada na última quinta-feira (13) pelo prefeito Fernando Haddad e é uma alternativa para a lei que proíbe a distribuição gratuita de sacolinhas nos supermercados e estabelecimentos comerciais.

Sancionada em 2011, a lei foi suspensa pelo Tribunal de Justiça (TJ-SP) após o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast) entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade. Entretanto, no mês passado, o TJ julgou que a alegação é improcedente. A partir disso, a Prefeitura de São Paulo deu prazo de dois meses para o setor se adequar à mudança.

Com a nova lei em vigor, será distribuída apenas um único tipo de sacolinha plástica com os mesmos padrões de cor, resistência e dimensão. O modelo ainda será debatido com os setores, mas já foi instituído que as sacolas só poderão ser reutilizadas em casa para o descarte de resíduos sólidos secos e recicláveis.

Todo esse lixo será então encaminhado para as duas centrais mecanizadas de triagem de Santo Amaro e Bom Retiro. Atualmente, são encaminhados para a triagem cerca de 500 toneladas de lixo seco por dia pela população, sendo que a capacidade do sistema é 750 toneladas por dia.

“A pessoa faz a compra no mercado, utiliza essa sacola e depois de consumir o que comprou, deposita as embalagens dos produtos consumidos na mesma sacola e coloca para a coleta seletiva. Isso só é possível por conta das novas centrais de triagem”, afirmou o prefeito.

A prefeitura garante que será realizado um trabalho de educação ambiental com orientação de uso e de materiais que poderão ser descartados. Os próprios comércios também informarão seus clientes sobre as novas regras. Além disso, nas sacolas também constarão informações impressas para ajudar os consumidores a utilizá-las.

Para depositar o lixo orgânico, os moradores da capital terão que adquirir outros tipos de sacos plásticos. Uma das soluções para quem não quer gastar dinheiro com elas é reduzir o lixo doméstico utilizando uma composteira caseira, veja aqui.

Fonte: Redação CicloVivo



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais