Notícias

Superbactéria aumenta resistência contra desinfetante

Compartilhe:     |  13 de julho de 2019

Bactéria representa ameaça especialmente para idosos e pacientes internados em hospital por longo período

Disseminada por transmissão fecal para oral, a infecção provocada pelo microrganismo causa diarreia severa e pode levar a inflamação intestinal e insuficiência renal. Pessoas que receberam antibióticos fortes, que passam por longas internações hospitalares ou que vivem em instituições de cuidados prolongados, como idosos, são as que correm maior risco.

A limpeza nesses locais é essencial, portanto, mas a pesquisa mostra como essa tarefa é complicada. Os pesquisadores descobriram em laboratório que a C. diff se espalha facilmente a partir de jalecos descartáveis, muitas vezes empregados em cirurgias ou controle de infecções, para superfícies de aço inoxidável e pisos vinílicos.

“As [bactérias] também foram transferidas para pisos de vinil, o que foi bastante perturbador. Não percebemos que elas conseguiriam”, afirma Tina Joshi, professora de microbiologia molecular na Universidade de Plymouth (Reino Unido) e principal autora do estudo.

Além disso, as bactérias não morreram quando os pesquisadores tentaram matá-las com um desinfetante concentrado à base de cloro. “Mesmo se aplicássemos mil partes por milhão de cloro, ainda assim os esporos sobreviveriam nos jalecos”, disse Joshi à NBC News.

É possível que uma quantidade maior de cloro mate os esporos. Mas se eles realmente se tornarem resistentes ao desinfetante, sua invulnerabilidade às concentrações mais fortes será uma simples questão de tempo.



Fonte: Revista Planeta



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Pet diferente: 10 curiosidades sobre coelhos

Leia Mais