Notícias

Tempo diante da TV e do computador nos fins de semana ‘enfraquece’ os ossos dos meninos

Compartilhe:     |  11 de junho de 2015

O tempo gasto assistindo TV, DVD ou em computadores nos fins de semana está relacionado ao enfraquecimento dos ossos em adolescentes — mas só nos meninos, revela um estudo publicado nesta quarta-feira na versão on-line da revista “British Medical Journal Open”. Nas meninas, a distribuição de gordura corporal pode ajudar a protegê-las.

O estudo foi baseado nas descobertas feitas com participantes do Tromsø Fit Futures Study na Noruega, que observou 961 estudantes de 15 a 17 anos entre 2010 e 2011 (primeira leva) e 688 jovens, 66% do grupo original, entre 2012 3 2013 (segunda leva). Nos dois períodos estudados, os adolescentes tiveram que responder em detalhes a perguntas sobre seu estilo de vida; o tempo que passavam no computador ou assistindo a TV/DVD nos fins de semana ou durante a semana quando estavam fora da escola; o quanto fumavam e bebiam; e o que comiam, para saber a quantidade de cálcio e refrigerante ingeridos, fatores que afetam a densidade dos ossos.

Os adolescentes também responderam sobre sua média de atividade física semanal no ano anterior: sedentário/ pelo menos quatro horas de caminhada, pedalada ou exercícios/ pelo menos quatro horas de esporte recreativo/ treinamento árduo para competição várias vezes por semana. A densidade mineral óssea foi medida no quadril, na cabeça do fêmur e em toda a coluna, enquanto os níveis de vitamina D foram medidos em exames de sangue. Altura, peso e índice de massa corporal (IMC) também foram avaliados.

A análise mostrou que os meninos passam mais horas na frente de qualquer tela que as meninas, em média cinco horas por dia nos fins de semana e menos de quatro horas durante a semana — as meninas ficam entre quatro e três horas, respectivamente. Enquanto mais tempo gasto em frente à tela no fim de semana foi associado a níveis mais baixos de atividade física, uma em cada cinco meninas e um em cada quatro meninos também disseram fazer mais de quatro horas por semana em treinamento duro ou esportes competitivos.

A densidade mineral óssea mais baixa foi associada a tempo de tela de fim de semana, mas foi significativa apenas entre os meninos, entre os quais a densidade mineral óssea foi menor. Entre as meninas, a associação positiva foi evidente apenas para a cabeça do fêmur.

Depois de levar em conta fatores potencialmente influentes como a idade, grau de maturidade sexual e tempo de tela por semana, a associação (entre tempo de tela e enfraquecimento ósseo) ficou mais evidente nos meninos. De duas a quatro horas, ou mais de seis horas de tela foram relacionadas a uma redução de densidade mineral óssea significativa estatisticamente na cabeça do fêmur na comparação com meninos que ficavam menos de duas horas em frente à TV ou ao computador.



Fonte: O Globo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dicas para cuidar da coluna do pet

Leia Mais