Notícias

Ter um propósito na velhice faz a diferença para a saúde, afirma estudo

Compartilhe:     |  9 de fevereiro de 2020
O que faz você levantar todas as manhãs? Segundo um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a resposta a essa pergunta tem impacto direto na saúde de quem já passou dos 50 anos. Após aplicar um questionário que avaliou o bem-estar de 6 985 pessoas acima dessa faixa etária, o grupo de pesquisa concluiu que aquelas sem um forte propósito de vida apresentavam maior taxa de mortalidade ao longo dos anos.O trabalho, publicado no prestigiado periódico científico The Journal of the American Medical Association, incentiva a adoção de políticas públicas para acolher quem está desamparado e sem rumo.

“Nessa fase, é preciso descobrir novas motivações e ficar atento ao isolamento social, que pode levar à depressão”, alerta o médico Carlos André Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Quatro mensagens para descobrir novos sentidos e angariar disposição

Planos em ação: sabe aquela ideia que você deixou engavetada na cabeça por todos esses anos? Hora de executá-la.

Ofício não é tudo: por mais que o trabalho seja importante, ele não deve ser a única razão para permanecer motivado.

Redes de suporte: procure grupos de apoio próximos de casa. Pode ser num clube, numa igreja, num centro de convivência…

Sinais alarmantes: tristeza que não passa e pouca vontade de sair ou interagir são preocupantes. Procure um médico.



Fonte: Saúde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Emocionante: vídeo mostra tartarugas-marinhas sendo salvas por pescadores no litoral catarinense

Leia Mais