Notícias

Titã: Pesquisadores encontraram nuvens gigantescas formadas por cianeto na maior lua de Saturno

Compartilhe:     |  9 de outubro de 2014

Enquanto a nossa Lua pode ser vista como um local difícil para ser visitado, pesquisadores dizem que em Titã, a coisa pode ser ainda pior.

Astrônomos descobriram que nuvens polares gigantescas, formadas por cianeto de hidrogênio, com área total 4X maior que todo o território da Grã-Bretanha, cobre a maior lua de Saturno, Titã. Segundo eles, a descoberta é completamente inesperada.

O estudo, conduzido por Leiden Observatory, um instituto de pesquisa na Holanda em parceria com a Universidade de Bristol, foi publicado na revista Nature.

Titã tem estações como a Terra, mas cada temporada dura 7 anos, em vez de apenas 3 meses, devido a sua órbita em torno do Sol.

Após o equinócio de 2009, o polo sul de Titã entrou em escuridão total devido ao inverno polar. Após passar por esta fase, a sonda Cassini da Nasa conseguiu identificar as gigantescas nuvens com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados.

A sonda ainda mostrou que as nuvens estavam muito altas, cerca de 250 km acima da superfície, o que não permitiu aos astrônomos determinar o que teria contribuído para sua formação.

Esta nova pesquisa sugere que o polo sul de Titã deve ser extremamente frio para permitir que o cianeto de hidrogênio possa condensar. De fato, a atmosfera superior da lua deve ter arrefecido por mais de 50 graus em menos de um ano, chegando a -150 ºC”, disse Remco de Kok, principal autor do estudo.

A sonda Cassini ainda deverá observar Titan até “mergulhar” em Saturno e tornar-se inoperante em 2017.

Titan possui características únicas devido à sua densa atmosfera de nitrogênio e metano. É muito semelhante à Terra em vários aspectos e absurdamente diferente em outros.



Fonte: Jornal Ciência



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais