Notícias

Transtornos alimentares atingem mais mulheres do que homens

Compartilhe:     |  19 de novembro de 2019

Transtorno alimentar é uma doença e precisa de tratamento. Além disso, é preciso apoiar e ter paciência com a pessoa que tem o transtorno. Entre os tipos de transtornos alimentares estão a compulsão alimentar, bulimia e anorexia.

Mas o que é o transtorno alimentar? É uma alteração na relação da pessoa com a comida, na forma como ela come.

“Ao invés de se alimentar da maneira habitual, saudável, escolhendo alimentos de vários tipos de fontes, ela passa a fazer uma restrição ou baseada em calorias, ou em tipo de alimentos. Tudo depende do transtorno que a pessoa tiver. O que é comum em todos os transtornos é essa alteração no jeito de se alimentar”, explica o psiquiatra Adriano Segall. A pessoa pode ou não ter distorção da imagem.

A doença é democrática e atinge homens, mulheres, crianças, adolescentes e adultos, ricos e pobres, gordos e magros. Entretanto, mulheres têm 9 vezes mais anorexia e bulimia que os homens; e 2 vezes mais compulsão alimentar.

Os transtornos têm aumentado em crianças, muito por causa da precocidade dessas crianças no mundo adulto.

Tipos de transtorno

  • Compulsão alimentar: ingestão de uma grande quantidade de comida em um espaço curto de tempo.
  • Bulimia: passa por episódios de compulsão alimentar e por comportamentos inadequados, como uso de laxantes, induzir o vômito, exercícios excessivos, medicação, jejum.
  • Anorexia: a pessoa não quer se alimentar, emagrece muito e, mesmo assim, se enxerga gorda. Ela vai progressivamente parando de comer tudo.

Como reconhecer?

“Além da questão alimentar propriamente dita, que muitas vezes fica escondida, a pessoa começa a ter alterações comportamentais, alterações de humor, começa a ter recusas alimentares e ela começa também, em alguns casos, um emagrecimento muito rápido”, alerta Segall.

Alguns sinais podem ajudar a reconhecer o transtorno alimentar:

  1. Mudança de humor e de comportamento
  2. A pessoa passa a comer muito amis ou muito menos
  3. Recusa de alimentos
  4. Emagrecimento rápido

E o tratamento? A base para o tratamento de transtorno alimentar é a terapia cognitivo-comportamental. “Existem medicamentos que podem ser usados, mas eles não são o centro do tratamento. A reeducação alimentar também é fundamental”.

Dependendo do tipo de transtorno, a pessoa também precisa procurar outros profissionais, como médicos, nutrólogos, nutricionistas para avaliar a questão da saúde física.



Fonte: Bem Estar



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais