Medicina Verde

Tudo sobre a Babosa: benefícios, contraindicações e usos infinitos

Compartilhe:     |  19 de outubro de 2019

babosa benefícios contraindicações usos

Aloe succotrina e Aloe vera são duas das centenas de espécies de plantas conhecidas popularmente como babosa, atualmente uma das mais amplamente utilizadas em produtos para a beleza e para a saúde, tanto para uso externo como interno, por causa de suas reconhecidas propriedades medicinais.

O uso desta planta é de longa tradição em várias partes do mundo, dado os seus muitos benefícios observados ao longo dos anos, inicialmente confirmados apenas pela experiência, mas hoje também por uma gama de pesquisas científicas.

Tanto o gel (para uso externo) que o sumo (para uso interno) são utilizados de suas folhas, e a planta pode ser facilmente cultivada em casa. O gel é particularmente eficaz no tratamento tópico de queimaduras, escoriações, psoríase e outras doenças da pele, enquanto o suco é utilizado principalmente como imunomodulador, desintoxicante e para problemas gastrointestinais.

Ao longo do tempo tornou-se claro que a aloína, um princípio ativo naturalmente presente na planta, especialmente quando consumida com frequência, pode irritar a mucosa intestinal com um efeito laxante sério. Por isso que todos (ou a maioria) dos produtos à base de aloe, atualmente existentes no mercado para o uso interno, devem ser submetidos a tratamentos para a retirada desta substância.

Vamos saber tudo sobre a babosa? Para muitos considerada a rainha das plantas medicinais, dada a sua grande amplitude de usos e benefícios.

1. Benefícios

gel para uso tópico, pode ser colocado sobre a pele tendo sido retirado diretamente da planta (usando uma faca afiada, de preferência flexível. Retira-se a casca da folha e toda a sua parte amarela presente logo abaixo da casca, para colher a sua parte interna, que é a parte “babosa”, o gel da planta).

Seu uso é muito versátil e pode ser útil em várias situações.

2. Aplicações do gel da aloe vera

Antirrugas natural – o gel é incrivelmente hidratante e pode ser colocado diretamente sobre as peles do rosto e pescoço, deixando-o agir até secar ou pelo tempo que quiser. Pode ser usado até mesmo antes de dormir, para ser retirado com lavagem pela manhã. O gel é tão impressionantemente eficaz, que dizem que a babosa era o segredo de beleza utilizado por Cleópatra no antigo Egito.

Caspa – coloque o gel sobre o couro cabeludo, massagenado-o antes de lavá-lo normalmente.

Queimadura solar – por seu efeito hidratante, depois de exagerar no sol, o melhor remédio é o gel da babosa, refrescante e hidratante.

Pelos mesmos motivos, o gel pode ser aplicado em outros tipos de queimaduras, por exemplo com água ou óleo quente, etc.

Para a pele seca do frio – das mãos, do rosto, das pernas, braços etc.

Como hidratante natural para o corpo (além do rosto).

Para cuidar dos cabelos independentemente da caspa.

Para aliviar a irritação cutânea – depois da depilação com cera ou lâminas.

Para aliviar manchas na pele causadas pelo sol – faça máscaras com frequência, usando o gel da babosa.

Para uma cicatrização mais rápida e para evitar marcas de cicatrizes.

Para picada de insetos – para as de pernilongos, o alívio na coceira é imediato.

Para dores musculares por suas propriedades anti-inflamatórias e calmante.

Pelos mesmos princípios, o gel pode ser aplicado em gengivas inflamadas e em outras inflamações internas na boca também para cicatrizar espinhas e acnes do rosto.

Para dor de cabeça, prove usar o gel de aloe vera com uma gotinhas de óleo essencial de menta aplicando-o às temporas e à nuca, com movimentos circulares.

Como anti-inflamatório para cortes, feridas e machucados em geral – pois o gel é antibacteriano, antiviral e antifúngico.

Para curar hemorroidas por seu poder anti-inflamatório.

Para curar aftas – porque a babosa tem propriedade cicatrizante.

Os usos da babosa para a pele são realmente infinitos. Praticamente é um santo remédio para problemas de pele seca, alergias, picadas de insetos, cortes, machucados, coceiras, acnes, espinhas e até para problemas na mucosa, como no tratamento de aftas e hemorróidas.

3. Aplicações do suco da aloe vera

Vamos ver o que acontece se você tomar suco de aloe vera e para quais situações é geralmente indicado.

Antes, porém, vamos deixar claro o que esta planta contém de tão valioso, de modo a torná-la especial e apreciada em todo o mundo. Um dos seus ingredientes ativos mais interessantes é o acemanano, um mucopolissacárido natural que demonstrou haver efeito protetor das mucosas gástrica e intestinal.

3.1. Trato gastrointestinal

Em um estudo interessante, realizado no Reino Unido em 2004, os pesquisadores deram a um grupo de pessoas com colite ulcerativa, um tipo de doença inflamatória do intestino, o sumo de aloe vera para beber duas vezes por dia. Depois de apenas quatro semanas houve melhoras da doença nos participantes que beberam o suco de babosa, em comparação com o grupo de controle que tinha tomado apenas água pura.

Graças às suas propriedades anti-inflamatórias, principalmente devido aos mucopolissacarídeos contidos na planta, a aloe também é usada para problemas muito comuns, tais como colite, gastrite e outros tipos de inflamação.

Mas, como acima especificado, para tal, o produto usado deve ser estritamente sem aloína, pois, ao contrário pode causar agravamento dos sintomas.

Portanto, consulte sempre um médico e nunca se automedique.

3.2. Sistema imunológico

E foi demonstrado também que o acemanano tem propriedades imunoestimulantes, pois estimula a atividade dos macrófagos, protegendo o corpo contra vírus e bactérias. Esta é uma das principais razões pelas quais se bebe o suco de babosa, para estimular as defesas naturais do organismo nos períodos em que elas mais são requeridas: outono, inverno ou durante períodos estressantes de provas físicas e mentais.

3.3. Propriedades antibacterianas e antivirais

Algumas pesquisas mostraram que extratos de aloe são capazes de agir contra alguns tipos de bactérias, vírus ou fungos, incluindo Escherichia coli e a Candida albicans. A assunção do suco, portanto, pode ajudar em casos onde há infecções deste tipo ajudando o sistema imunológico, mas também agindo especificamente. Por estas propriedades, o gel pode ser usado na pele (uso tópico, externo) para curar e cicatrizar feridas antes que estas inflamem.

3.4. Propriedades antioxidante e desintoxicante

A planta que contém 12 vitaminas, 15 enzimas, 18 aminoacidos, 20 minerais, 75 nutrientes e mais de 150 princípios ativos, também é considerada excelente por suas ações desintoxicante e antioxidante, capazes de combater os radicais livres que contribuem para o envelhecimento das células do nosso corpo.

É por isso que ao tomar suco de aloe com frequência, começa-se a notar melhorias na pele, cabelos e unhas.

A lista é, certamente, não exaustiva. São muitas as substâncias que fazem desta planta um tesouro ainda a ser descoberto.

Recentemente, entre outras coisas, a investigação científica tem se concentrando em particular sobre o seu potencial anticâncer, mas, neste caso, parece ser mais eficaz a espécie Aloe arborescens, uma variante da babosa.

4. Contraindicações

Como todas as plantas, até mesmo a aloe não está isenta de possíveis efeitos colaterais encontrados com mais freqüência principalmente no trato gastrointestinal, como cólicas e diarréia. Neste caso, você deve ouvir o seu corpo e parar o tratamento imediatamente.

Se você estiver tomando medicação, é sempre melhor falar com o seu médico antes de começar a beber o suco da babosa. Pode haver interação medicamentosa dependendo do medicamento que estiver fazendo uso.

suco não deve ser consumido por mulheres grávidas (não existem estudos que indiquem a sua segurança) e durante a lactação (pode deixar o leite amargo e não muito agradável para o bebê).

Muito importante se você tomar o suco de aloe é respeitar as doses indicadas na embalagem do produto e não pensar que só porque ele é um remédio natural, você pode usá-lo indiscriminadamente. Como tudo o que é assumido para terapêutica ou preventivamente, é sempre bom seguir um ciclo que pode ser de um mês a três meses, e depois parar.

O gel, contudo, para uso tópico externo, não mostrou quaisquer efeitos secundários e, a priori, pode ser utilizado por todos, muito bom inclusive para as crianças. Só há problemas, é claro, no caso de sofrer de alergia à planta, o que também é geralmente muito raro.



Fonte: Greenme - Daia Florios



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Considere aspectos individuais antes de sacramentar vínculo com animal de estimação

Leia Mais