Notícias

Uma casa sustentável pode ser construída com materiais sustentáveis

Compartilhe:     |  4 de março de 2021

O consumo sustentável consiste em fazer uso de serviços e produtos de forma inteligente, com o objetivo de eliminar ou pelo menos evitar o desperdício e, com isso, diminuir o impacto ambiental e social de nossas escolhas.

Para que a utilização consciente seja colocada em prática, primeiro é preciso que haja consciência ecológica, ou seja, é necessário reconhecer que os recursos naturais são limitados e, por esse motivo, devem ser aproveitados com responsabilidade.

O conceito de casa sustentável

Uma casa sustentável pode ser construída com materiais sustentáveis, desde que tenha como propósito estabelecer uma relação mais saudável com o meio ambiente e assegurar o conforto dos moradores.

Há 50 anos, quando a população mundial era bem menor – já que temos crescimento de 1,5% ao ano – florestas, rios, animais e mares eram fartos no planeta, não existia uma preocupação urgente com a sustentabilidade.

Entretanto, com o crescimento da população, que deve chegar a 9,7 bilhões em 2050, os recursos naturais têm se tornado insuficientes e a poluição do meio ambiente está aumentando na mesma proporção.

Imóvel eficiente

Existe uma falsa impressão de que uma moradia em acordo com a natureza necessita de alto investimento e, por isso, as pessoas rejeitam a possibilidade de refletir sobre o assunto. Mas essa impressão é um equívoco. Na verdade, ter comprometimento ecológico e ajudar o meio ambiente é ser simples e isso está ao alcance de todos. Basta adotar algumas ações triviais, como descartar o óleo de cozinha da maneira correta – dentro de garrafas PET – e encaminhar para uma empresa de reciclagem, por exemplo.

Além desta, há várias outras formas de tornar a sua casa um lugar mais eficiente, capaz de ajudar na redução de gastos e também no uso e descarte controlado de recursos. Entretanto, nem todas as pessoas conseguem colocar todas as rotinas em prática imediatamente. Neste caso, você pode aderir as mais acessíveis agora e se preparar para efetuar as demais.

A seguir, veja exemplos do que pode ser feito para que o consumo sustentável faça parte da sua casa:

Painéis solares fotovoltaicos

Ao instalar placas em sua casa, a energia solar é convertida em energia elétrica por meio de um processo sustentável e limpo. Os painéis têm duração média de 25 anos e requerem pouca manutenção. Dentre outros benefícios, está a redução mensal na conta de luz, que pode chegar a uma economia de até 95%, e a valorização do imóvel, de até 8%, segundo a estimativa divulgada pela Blue Sol. Com isso, o investimento inicial é compensado no decorrer de poucos anos.

Cisterna

A cisterna é um reservatório ou depósito que capta, armazena e conserva água, que pode ser tanto a da chuva quanto a potável ou de reuso. Existem vários modelos de cisternas, mas, na maioria dos casos, o investimento é baixo e por meio dele é possível ter uma economia imediata de até 50% na conta de água. Além da redução de custos, poupar água é fundamental para evitar crises hídricas — vistas com frequência na última década.

Materiais de trabalho virtuais

Outra maneira simples de tornar a sua casa mais sustentável é optar pela utilização de materiais de trabalhos virtuais — como notebooks, tablets, smartphones, pendrives, nuvens, etc — em vez de imprimir seus relatórios, apresentações e outros trabalhos em geral. Assim, além de ter mais praticidade e segurança, você também estará contribuindo para a preservação do meio ambiente por conta da economia de papel.

Sacolas ecológicas

A substituição de sacolas plásticas por sacolas ecológicas impacta o meio ambiente de forma positiva, visto que elas, geralmente, são confeccionadas em termoplástico e materiais menos impactantes à natureza. Elas ainda são mais versáteis, consistentes, duradouras e apresentáveis do que as sacolas de plástico comum.

Evite os descartáveis

Apesar da praticidade das peças descartáveis, estima-se que a decomposição dos descartáveis de plástico leve cerca de 300 anos para se completar. Além disso, o destino desses materiais descartáveis, fatalmente, são os rios e mares. Inclusive, segundo a ONU, até 2050 haverá mais plástico do que peixes no oceano. O uso de descartáveis é prejudicial tanto para a vida marinha, quanto para a vida humana, pois destrói ecossistemas naturais. Portanto, evite a utilização e, se possível, proíba a entrada desse material em sua casa.



Fonte: O Imparcial



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinário dá dicas importantes de como cuidar de cães e gatos com a continuação do isolamento social

Leia Mais