Notícias

Uma das dúvidas mais populares é se a água de coco em excesso pode fazer mal

Compartilhe:     |  7 de setembro de 2019

“Que a água de coco é uma delícia para ser tomada a qualquer momento do dia, ninguém pode negar. Mas será que essa bebida natural, que mesmo quando em embalagens longa vida pouco tem de adição de elementos artificiais, pode causar algum tipo de malefício?

Esta é uma das dúvidas mais enviadas pelos leitores ao Ministério da Saúde, em seu Canal Saúde sem Fake News e diz respeito justamente aos benefícios e malefícios da água de coco.

Rica em nutrientes como vitamina C, sódio, potássio, magnésio, manganês, cálcio, fósforo, antioxidantes, além de algumas vitaminas do complexo B (B1, B2 e B5) e vitamina C, a água de coco é um alimento saudável, refrescante e de baixa caloria (200 ml de água de coco tem apenas em torno de 40 calorias), a bebida é basicamente composta de água e sais minerais.

“Entretanto, todos os alimentos consumidos em excesso podem engordar, inclusive a água de coco, pois ela tem em sua composição a frutose, que é um carboidrato”, diz a nutricionista Nelci Tess, do Hospital Nossa Senhora das Graças. Ela aponta a bebida como ótima substituta de refrigerantes e chás prontos, que são bebidas ricas em conservantes, corantes e açúcares. “Porém, o ideal é não exceder três copos por dia”, diz ela.

O desejável, segundo Nelci, é consumir a água diretamente da fruta, pois a industrializada passa pelo processo de pasteurização e, em muitos casos, recebe acidulantes que aumentam o tempo de conservação.

Diabéticos e hipertensos

Indivíduos diabéticos, hipertensos e com problemas renais devem ter atenção especial ao consumir a água de coco. “No caso dos diabéticos, a água de coco contém frutose, um carboidrato, que deve ter seu consumo controlado ou substituído por uma porção de fruta”, exemplifica a nutricionista Nelci Tess, do Hospital Nossa Senhora das Graças.

A água de coco contém muito sódio: um copo de 200 ml contém 25 mg, o equivalente à quantidade presente em meia colher de sopa (10 gramas) de sal de cozinha. Logo, hipertensos precisam ficar atentos aos rótulos e moderar no consumo.

Segura a fome

Um copo de água de coco entre as refeições ajuda a “driblar” a fome, mas segundo a nutricionista Suellen Silva, do Instituto de Neurologia de Curitiba, não é ideal consumi-la junto com as principais refeições.

Como ela tem cálcio, ela interfere na absorção do ferro, presente no feijão, folhosas verde-escuras e nas carnes. “Por outro lado, em refeições em que o alimento principal é fonte de cálcio, como leite, queijos, iogurtes, folhosas verde-escuras, a Vitamina C da água de coco atrapalha a absorção de nutrientes”, diz ela.

Comer a fruta

A polpa do coco é rica em proteínas, minerais e vitaminas, assim como a água de coco, e é a partir dela que sua gordura é extraída por prensagem fria, pela indústria. Rica em ácidos graxos saturados, é rapidamente absorvida e digerida, sendo uma rápida fonte de energia.

Benefícios

Confira o bem que faz a bebida, segundo as especialistas:

– O potássio, encontrado em grandes quantidades, ajuda a manter o equilíbrio entre as quantidades de sal e água excretados pelos rins, ajudando na retenção de líquido e no funcionamento dos rins.

– Indicada para praticantes de atividade física, pois possui poucas calorias, pouco sódio e altas quantidades de potássio, comparada com as bebidas isotônicas industriais. Faz reposição dos líquidos, sais e minerais perdidos durante as atividades físicas, evitando assim a desidratação. É considerada um isotônico natural.

– Devido às quantidades de Vitamina C presente, ela ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

– É possível encontrar também citocinas, (hormônios vegetais responsáveis pela divisão celular), que protegem as células do envelhecimento e previnem células cancerígenas.

– Seu consumo regular proporciona o benefício da hidratação. A água de coco ainda contém antioxidantes que ajudam a prevenir o envelhecimento precoce e vitamina C, que fortalece o sistema imunológico.

– Devido ao sua capacidade de reposição hidroeletrolítica, é aconselhada para quem apresenta quadros de diarreia e vômito.”



Fonte: Gazeta do Povo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais