Notícias

Veja orientações da nutricionista Cris Perroni para combater a pressão alta

Compartilhe:     |  27 de abril de 2021

De acordo com o Dr. Luiz Aparecido Bortolotto, presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a hipertensão arterial é considerada a principal doença cardiovascular devido à sua alta prevalência, acometendo até 30% da população mundial; e ao seu elevado impacto na saúde coletiva, sendo responsável direta ou indiretamente pelas principais causas de mortalidade no Brasil e no mundo. Dentre os principais fatores associados ao desenvolvimento da doença, destacam-se os genéticos e os socioambientais, entre os quais a obesidade tem sido um dos mais prevalentes. O excesso de gordura, particularmente a visceral, é um importante fator de risco para o aumento da pressão arterial. Existem várias evidências de que a redução do peso diminui a pressão arterial tanto em normotensos quanto em hipertensos.

Praticar exercícios físicos regulares e aumentar a ingestão de frutas, verduras e legumes são medidas fundamentais no combate à hipertensão — Foto: Istock Getty Images

Praticar exercícios físicos regulares e aumentar a ingestão de frutas, verduras e legumes são medidas fundamentais no combate à hipertensão — Foto: Istock Getty Images

O tratamento do paciente com hipertensão deve ser interdisciplinar, envolvendo nutricionista, médico, profissional de educação física, farmacêutico e psicólogo.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a recomendação de ingestão de sal deve ser até 5 gramas/dia ou 2000 mg de sódio; a ingestão do brasileiro está em torno de 12 g de sal/dia, mais do dobro da quantidade recomendada.

Dicas da nutri

 

O consumo de sal deve ser reduzido a no máximo 5 g de sal diários — Foto: Istock Getty Images

O consumo de sal deve ser reduzido a no máximo 5 g de sal diários — Foto: Istock Getty Images

  • Mantenha peso adequado;
  • Saia do sedentarismo. MEXA-SE! Mantenha-se ativo e pratique exercício físico regularmente, pelo menos 150 minutos semanais;
  • Não fume e reduza a ingestão de bebida alcóolica;
  • Reduza o consumo de sal para no máximo 5 g (2.000 mg de sódio) diários, substituindo-o por outros temperos naturais;
  • Use temperos naturais, como: alho, cebola, coentro, salsinha, orégano, tomilho, alecrim, manjericão, curry, gengibre;
  • Evite a ingestão de:
  1. Embutidos: salsicha, presunto, salame, linguiça, mortadela, paio, calabresa;
  2. Conservas e enlatados: milho, azeitona, palmito, ervilha, patês;
  3. Alimentos defumados: carne seca, bacalhau, toucinho;
  4. Salgadinhos e snacks;
  5. Alguns queijos como parmesão, roquefort, cheddar, provolone;
  6. Sopas industrializadas, temperos e molhos prontos, caldos (carne, frango, legumes) prontos;
  7. Produtos industrializados contendo: bicarbonato de sódio, fosfato de sódio, glutamato monossódico, ciclamato de sódio e sacarina sódica;
  8. Alimentos ultraprocessados.

 

  • Aumente a ingestão de frutas, verduras e legumes;
  • Desembale menos e descasque mais;
  • Dê preferência aos alimentos in natura, à comida de verdade;
  • Ingira diariamente cinco porções de frutas, verduras e legumes. Metade do seu prato deve ser composta de verduras e legumes;
  • Prefira alimentos integrais.


Fonte: Eu Atleta - Por Cris Perroni



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais